Maceió tem lei sobre coleta seletiva

A Câmara Municipal de Maceió promulgou lei que implanta o sistema de coleta seletiva; descumprimento pode implicar em multa; a Prefeitura deverá montar uma logística para recolhimento e transporte dos resíduos até as unidades de triagem

A Câmara Municipal de Maceió promulgou lei que implanta o sistema de coleta seletiva; descumprimento pode implicar em multa; a Prefeitura deverá montar uma logística para recolhimento e transporte dos resíduos até as unidades de triagem
A Câmara Municipal de Maceió promulgou lei que implanta o sistema de coleta seletiva; descumprimento pode implicar em multa; a Prefeitura deverá montar uma logística para recolhimento e transporte dos resíduos até as unidades de triagem (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O Poder Legislativo promulgou, nesta sexta-feira (10), a lei que autoriza a implantação do sistema de coleta seletiva de lixo na capital alagoana. Nos próximos dias, será obrigatória a separação de resíduos recicláveis no âmbito do município. O descumprimento da norma pode acarretar na aplicação de multa no valor de R$ 500.

De acordo com a Lei nº 6.382, a separação dos resíduos deve ser, obrigatoriamente, implantada em casas, condomínios residenciais e comerciais, indústrias e órgãos públicos federais, estaduais e municipais. O pré-requisito é que a pré-seleção domiciliar seja feita em pelo menos dois grupos, o dos recicláveis e o dos orgânicos, além de eventual separação de óleo de cozinha e outros materiais pertinentes.

Para que a lei possa ter eficácia, a Prefeitura de Maceió deverá montar uma logística para recolhimento e transporte dos resíduos até as unidades de triagem. Também serão fornecidos pelo município às organizações dos catadores os equipamentos necessários para este trabalho, como prensas, balanças e carroças.

Os condomínios residenciais, empresas privadas e órgãos públicos deverão realizar campanhas internas de incentivo à pré-seleção para a coleta seletiva de lixo, adotando recipientes próprios para a separação do lixo orgânico, dos materiais recicláveis e dos materiais não-recicláveis.

O descumprimento da lei vai acarretar em advertência e, no caso de reincidência, em multa no valor de R$ 500 e na suspensão do alvará de funcionamento, no caso de estabelecimentos comerciais e industriais. Os valores referentes às multas serão destinados ao Fundo Municipal de Meio Ambiente.

Com gazetaweb.com

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247