Mais de 1,5 mil não se recadastraram no Igeprev

Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins processo de recadastramento de aposentados e pensionistas e até o último dia 30, mais de 1,5 mil aposentados e pensionistas não tinham informado seus dados;  "É evidente que nosso objetivo não é suspender o pagamento de ninguém, mas se o segurado não vem comprovar que está vivo, somos obrigados a cortar", lamentou o presidente do Igeprev, Jacques Silva

Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins processo de recadastramento de aposentados e pensionistas e até o último dia 30, mais de 1,5 mil aposentados e pensionistas não tinham informado seus dados;  "É evidente que nosso objetivo não é suspender o pagamento de ninguém, mas se o segurado não vem comprovar que está vivo, somos obrigados a cortar", lamentou o presidente do Igeprev, Jacques Silva
Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins processo de recadastramento de aposentados e pensionistas e até o último dia 30, mais de 1,5 mil aposentados e pensionistas não tinham informado seus dados;  "É evidente que nosso objetivo não é suspender o pagamento de ninguém, mas se o segurado não vem comprovar que está vivo, somos obrigados a cortar", lamentou o presidente do Igeprev, Jacques Silva (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev-TO) concluiu na quinta-feira, 31, o processo de recadastramento de aposentados e pensionistas, a chamada "prova de vida". Segundo o órgão, até quarta-feira, 30, mais de 1,5 mil aposentados e pensionistas não tinham informado seus dados.

O presidente do Igeprev-TO, Jacques Silva, disse que o número é preocupante, já que a previsão é que a partir de meados do mês de janeiro devem ser iniciados os procedimentos para suspender os pagamentos que quem não apareceu para fazer a "prova de vida". "É evidente que nosso objetivo não é suspender o pagamento de ninguém, mas se o segurado não vem comprovar que está vivo, somos obrigados a cortar", lamentou Jacques Silva.

Na sexta-feira, a sede em Palmas realizou 21 recadastramentos, o posto de Araguaína atendeu 15 pessoas e no de Gurupi apenas três pessoas compareceram. O instituto aguarda agora a chegada dos formulários enviados via Correios das cidades distantes dos polos de recadastramento e fora do Estado.

Esforços
O diretor de Previdência, Ary Reis, destaca que todos os esforços foram feitos pela equipe do Igeprev-TO para realizar os recadastramentos. "Nós atendemos alguns casos que os segurados não podiam comparecer ao posto de recadastramento e por isso foram enviados funcionários para realizar a prova de vida", explica.

Num desses casos o segurado encontrava-se internado na UTI de um hospital em Palmas, sendo que o próprio diretor Ary Reis e outro funcionário realizaram a visita para a comprovação de vida. Também ocorreram casos em que o segurado foi atendido no veículo em frente à sede do Igeprev pela dificuldade de locomoção.

Jacques Silva disse que está confiante que boa parte dos que não compareceram pessoalmente aos pólos de recadastramento devem fazer o procedimento via Correios. Isso, porque cerca de 2 mil aposentados e pensionistas residem fora no Tocantins, sendo boa parte nos estados de Goiás, Maranhão. "Nós já recebemos muitos formulários pelos correios, mas devemos aguardar os próximos dias, já que as pessoas que postaram seus documentos até o dia 31 também estão dentro do prazo", lembra o presidente do Igeprev-TO.

Procedimentos
A diretoria de Previdência deve iniciar nesta segunda-feira, 4, a produção de um relatório final do Recadastramento 2015. Segundo o diretor Ary Reis, este trabalho deve ser encerrado após 15 ou 20 dias, prazo suficiente para que todos os formulários enviados pelos Correios cheguem ao Igeprev-TO. Depois deste relatório, uma lista dos segurados que não se recadastraram será publicada no Diário Oficial do Estado e após isso os pagamentos destas pessoas pode ser suspenso. (Com informações da Ascom Igeprev)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247