Mantega teria pedido demissão da Fazenda

Ministro da Fazenda teria comunicado presidente Dilma Rousseff, na ltima segunda-feira, seu desejo de deixar o governo; alegou um cansao enorme, agravado pelo seu descontentamento com a dimenso tomada pela demisso de Luiz Felipe Denucci da presidncia da Casa da Moeda, sob suspeita de corrupo, informa colunista do Correio

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, quer deixar o governo. A notícia foi publicada pelo colunista do jornal Correio Braziliense Vicente Nunes. Porém, o auxiliar da presidente Dilma Rousseff negou que tenha pedido para deixar o governo. Leia a nota do Correio Braziliense abaixo:

Blog do Vicente - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, está com um pé fora do governo. Na última segunda-feira, dia 6, logo depois de um almoço de trabalho no Palácio da Alvorada, no qual foram discutidos os cortes do Orçamento de 2012, ele comunicou à presidente Dilma Rousseff o seu desejo de deixar o governo. Alegou um cansaço enorme, agravado pelo seu descontentamento com a dimensão tomada pela demissão de Luiz Felipe Denucci da presidência da Casa da Moeda, sob suspeita de corrupção.

Mantega fez um longo relato para a presidente do seu atual estado de espírito. Disse que já está há muito tempo no governo. Assumiu o Ministério do Planejamento em 2003, junto com o presidente Lula. Foi para a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e, com a queda de Antonio Palocci, em 2006, assumiu a Fazenda, sob um tiroteio enorme do mercado financeiro.

Ao longo desse tempo, foi conquistando simpatia e respeito de banqueiros e de empresários. Teve papel determinante na definição das medidas econômicas que ajudaram o Brasil a sair mais rápido da crise de 2008 e 2009. Ajudou o presidente Lula a bombar a economia em 2010 e a eleger Dilma. Foi um dos primeiros nomes confirmados pela presidente eleita para a sua equipe.

Desde o fim do ano passado, porém, Mantega enfrenta um drama familiar. Sua mulher, Eliane Berger, está com câncer. Passou por um tratamento duríssimo nos últimos meses, o que obrigou o ministro a se afastar de Brasília. Por várias semanas, ele despachou na sede do Banco do Brasil, situada na Avenida Paulista.

Mantega fez apenas uma ponderação a Dilma: que a sua saída do governo ocorra daqui a algumas semanas, para que não seja associada às denúncias de corrupção na Casa da Moeda.

Dilma ouviu todos os argumentos do ministro. Rebateu alguns pontos. E definiu: Mantega fica onde está. Pelo menos por enquanto. A presidente acredita que o descontentamento do ministro, que deseja voltar a dar consultorias em São Paulo, vai passar. Ela quer que ele termine o mandato a seu lado.

No Ministério da Fazenda, a posição oficial é pelo silêncio total sobre o assunto. Nos bastidores, porém, não se fala em outra coisa. Até pelo estado de ânimo de Mantega.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247