Manuela D´Ávila critica ‘profetas do ódio’ na eleição

Pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, a deputada estadual Manuela D'Ávila criticou nesta sexta-feira (17), durante congresso do PCdoB, o que classificou como "profetas do ódio", se referindo aos políticos que buscam explorar eleitoralmente o medo que as pessoas sentem nos grandes centros urbanos; a frase é uma indireta da candidata gaúcha ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), também pré-candidato à Presidência no campo da extrema-direita, hoje em segundo lugar nas sondagens de voto

Manuela D´Ávila critica ‘profetas do ódio’ na eleição
Manuela D´Ávila critica ‘profetas do ódio’ na eleição (Foto: Nabor Goulart/Agencia Freelancer)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

RS 247 - Pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D'Ávila, criticou nesta sexta-feira (17) o que classificou como "profetas do ódio", se referindo aos que buscam explorar eleitoralmente o medo que as pessoas sentem nos grandes centros urbanos. É uma indireta da candidata gaúcha ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), também pré-candidato à Presidência no campo da extrema-direita, hoje em segundo lugar nas sondagens de voto.

Em um discurso no congresso nacional do PC do B, realizado em Brasília neste fim de semana, a pré-candidata também fez ataques contra Michel Temer, afirmando que, se eleita, promoverá referendos revogatórios da reforma trabalhista e da lei que congela gastos públicos federais por 20 anos. Aos 36 anos, Manuela é deputada estadual e já foi deputada federal em dois mandatos.

Segundo Manuela, o combate à violência nos grandes centros passa por aumento no investimento em segurança pública e educação. A deputada disse que no decorrer da campanha a população exigirá propostas concretas, causando o "derretimento" de concorrentes que buscam usar o "medo e o ódio" como propulsores eleitorais. Manuela também criticou candidaturas outsiders, uma referência ao apresentador Luciano Huck, outro que avalia concorrer ao pleito de 2018.

A pré-candidata do PCdoB esboçou propostas econômicas para uma eventual gestão: juros mais baixos, nova política industrial, valorização da produção nacional e maior investimento em infraestrutura e moradia popular, entre outros pontos. Manuela voltou a defender a necessidade em 2018 da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Caso se confirme, a candidatura presidencial de Manuela D'Ávila será a primeira do PC do B no atual período democrático do país.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247