Maracatus se encontram, hoje, em Nazaré da Mata

Nazar da Mata recebe centenas de caboclos de lana no tradicional Encontro de Maracatus de Baque Solto, que acontece h mais de 40 anos. A pequena cidade da Zona da Mata pernambucana deve receber mais de 30 mil visitantes

Maracatus se encontram, hoje, em Nazaré da Mata
Maracatus se encontram, hoje, em Nazaré da Mata (Foto: Beto Figueiroa/JC Imagem/AE)

Raphael Coutinho _PE247 – A programação desta segunda-feira (20) no Carnaval de Pernambuco é marcada pela força das festas no Interior. O destaque vai para o já tradicional encontro de Maracatus de Baque Solto, em Nazaré da Mata, Mata Norte do Estado. A expectativa é que aproximadamente 60 nações de Maracatu Rural, como também é conhecido, se reúnam e desfilem pelas principais ruas do município, em uma tradição que remonta há mais de 40 anos. Ao longo do dia, cercade 30 mil pessoas devem assistir aos cortejos e evoluçõesdos integrantes do folguedo popular.

Durante todo o dia, uma das figuras mais fortes e características da folia pernambucana toma conta de Nazaré da Mata. Espalhando o já conhecido colorido de suas fantasias. Com suas golas enfeitadas e chocalhos balançando sob o sol, os caboclos de lança se concentram às margens da BR-408, na entrada da cidade. De lá, seguem para o Parque dos Lanceiros, local criado em homenagem aos donos da festa e que se tornou símbolo da brincadeira. Lá, os mestres do Maracatu entoam suas loas, e os reis, rainhas e caboclos de lança fazem suas evoluções.

Assim como em Recife e Olinda, o Carnaval de Nazaré da Mata também tem seus homenageados. Os caboclos Mutanja e Porfírio, personagens ilustres dos Maracatus, e o jornalista Renan Pimenta, recebem os cumprimentos dos foliões. A cidade de Nazaré da Mata, conhecida como a “Terra do Maracatu”, ainda abre espaço para as agremiações das cidades vizinhas, como os caboclinhos de Goiana, os maracatus de Tracunhaém e Feira Nova, os Bumba Meu Boi, entre outras.

HISTÓRICO – O Maracatu Rural (Baque Solto) se diferencia do Maracatu Nação (ou de Baque Virado) por ser mais recente, originado na Zona da Mata pernambucana entre os séculos XIX e XX. Este tipo de maracatu é um misto de outras expressões artísticas populares, como o reisado, cavalo-marinho, bumba-meu-boi, caboclinhos, entre outros. Sobre a origem do Maracatu de Baque Solto não existe um consenso, ele pode ter surgido entre o fim do século XIX e início do século XX, sendo no começo uma brincadeira de Cambindas, quando homens se vestiam de mulher.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247