Marconi acerta parceria na produção de medicamentos

Governador Marconi Perillo reuniu-se em Madri com empresários do setor farmacoquímico e de bioenergia interessados em produzir em Goiás, através de parcerias com a Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego); Marconi esteve com o presidente do Conselho da Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica (Abiquif), José Correa da Silva, para tratar de parceria para fabricação de medicamento contra asma – o fumarato de formoterol budesonida – em Goiás; produção do medicamento é de alta complexidade e envolve o chamado Processo de Desenvolvimento de Produtos (PDP)

Governador Marconi Perillo reuniu-se em Madri com empresários do setor farmacoquímico e de bioenergia interessados em produzir em Goiás, através de parcerias com a Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego); Marconi esteve com o presidente do Conselho da Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica (Abiquif), José Correa da Silva, para tratar de parceria para fabricação de medicamento contra asma – o fumarato de formoterol budesonida – em Goiás; produção do medicamento é de alta complexidade e envolve o chamado Processo de Desenvolvimento de Produtos (PDP)
Governador Marconi Perillo reuniu-se em Madri com empresários do setor farmacoquímico e de bioenergia interessados em produzir em Goiás, através de parcerias com a Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego); Marconi esteve com o presidente do Conselho da Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica (Abiquif), José Correa da Silva, para tratar de parceria para fabricação de medicamento contra asma – o fumarato de formoterol budesonida – em Goiás; produção do medicamento é de alta complexidade e envolve o chamado Processo de Desenvolvimento de Produtos (PDP) (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O governador Marconi Perillo reuniu-se na sexta-feira (16), em Madri, com empresários do setor farmacoquímico e de bioenergia interessados em produzir em Goiás, através de parcerias com a Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego). Nos encontros com os dois segmentos, que ocorreram em ocasiões distintas, o governador conheceu as propostas de investimentos em elaboração pelas companhias.

Na primeira reunião, Marconi esteve com o presidente do Conselho da Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica (Abiquif), José Correa da Silva, para tratar de parceria para fabricação de medicamento contra asma – o fumarato de formoterol budesonida – em Goiás. A produção do medicamento é de alta complexidade e envolve o chamado Processo de Desenvolvimento de Produtos (PDP). O medicamento será produzido em parceria entre a Iquego e laboratórios privados. A presidente da Iquego, Andrea Vecci, participou do encontro.

A intenção da reunião foi apresentar ao governador esse projeto, que faz parte da política pública do governo federal de estimular a associação entre laboratórios públicos e privados, com foco na tecnologia. O resultado dele deve ser divulgado no final deste mês. O superintendente de pesquisa e desenvolvimento da Iquego, Daniel de Jesus, também participou da reunião.

Neste mês, a Iquego marcou presença na CPHI 2015, a maior feira farmacêutica do mundo, realizada em Madri, e fez contatos com duas empresas, uma indiana e outra canadense, para aumentar o seu portfólio. Outro grande projeto já está alinhado com essas empresas.

O governador Marconi esteve também com Gérman Bejarano e Antonio Rodríguez Mendiola, dirigentes da Abengoa, uma gigante espanhola da área de energia. Na pauta, investimentos em Goiás para geração de bioenergia de segunda reação, que produz energia menos poluente e ajuda a duplicar o resultado da produção da empresa que a utiliza.

A Abengoa disponibiliza nova tecnologia que duplica a produção de etanol e está em busca de parceiros para novas plantas e investimentos no Brasil e em Goiás. Marconi apresentou resultados e o potencial do setor em Goiás.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email