Massacre dizima mais de três mil no Sudão do Sul

Seis mil jovens armados da tribo Lou Nuer atacaram o condado de Pibor sob a acusao de que os inimigos da etnia Murle roubaram cabeas de gado; nmero total de mortos ainda desconhecido

Massacre dizima mais de três mil no Sudão do Sul
Massacre dizima mais de três mil no Sudão do Sul (Foto: Isaac Billy/REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Mais de três mil pessoas foram mortas no Sudão do Sul nos massacres da semana passada em meio à violência étnica que forçou milhares a fugir, disse nesta sexta-feira Joshua Konyi, comissário do condado Pibor, no Estado de Jonglei. "Ocorreram assassinatos em massa, um massacre", afirmou. "Estamos contando os corpos. Calculamos até agora que 2.182 mulheres e crianças foram mortas e 959 homens morreram."

As Nações Unidas e os oficiais do exército do Sudão do Sul ainda não confirmaram o número de mortos e as informações da remota região não podem ser verificadas de modo independente. Se confirmadas, as mortes seriam a pior explosão de violência étnica já vista na nova nação, que se separou do Sudão em julho.

Uma coluna com cerca de seis mil jovens armados da tribo Lou Nuer atacaram na semana passada o remoto condado de Pibor, bastião da etnia Murle. Eles acusam a etnia de roubar cabeças de gado e prometeram exterminá-la. Homens armados da tribo Lou Nuer atacaram Pibor e somente recuaram após tropas do governo abrirem fogo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email