Mauro Lopes: será a Copa de Mbappé? E que Argentina!

"Mbappé é o cara. Fez dois dos quatro gols e da França e ainda sofreu um pênalti. É um fenômeno: correu 64 metros até atingir 38 km por hora, velocidade de um Usain Bolt, e ser derrubado no pênalti que levou ao primeiro gol da França", diz o jornalista Mauro Lopes, editor do 247; "Aos 19 anos, tem três gols na Rússia. Pelé, aos 18, fez seis na Suécia. Mbappé é muito mais que um velocista"; é um camisa 10

Mauro Lopes: será a Copa de Mbappé? E que Argentina!
Mauro Lopes: será a Copa de Mbappé? E que Argentina! (Foto: Reprodução | REUTERS/Pilar Olivares)

Por Mauro Lopes, em seu Facebook- Kylian Mbappé é o cara. Fez dois dos quatro gols e da França e ainda sofreu um pênalti. É um fenômeno. Correu 64 metros até atingir 38 km por hora e ser derrubado no pênalti que levou ao primeiro gol da França. A velocidade média do jovem jogador francês de 19 anos, em seus piques espantosos, é de 36 km/h. Para que se tenha uma ideia do que isso significa, a velocidade média de Usain Bolt no auge da carreira era 37,5 km por hora.

Em 10 de dezembro de 2017, jogando pelo PSG contra o Lille, no campeonato francês, atingiu uma velocidade de 44,7 km/h - pico igual ao de Bolt tinha durante seus recordes, quando também chegava aos 44,7 km/h! Um menino com a camisa 10. Menos de dois anos mais velho que Pelé, outro menino com a camisa 10, que assombrou o mundo na Copa de 1958, na Suécia. Pelé fez seis gols na Suécia -o francês já fez três na Rússia.

Mutatis mutantis, Mbappé lembra um brasileiro, Sebastião Miranda da Silva Filho, o Mirandinha. Jogou no América de Rio Preto (1968/70), no Corinthians (1970/73) e chegou ao auge da carreira no São Paulo, em 1974, disputando a Copa da Alemanha Ocidental no mesmo ano. Até ter uma fratura dupla, na tíbia e na fíbula, em novembro daquele ano, numa dividida com um zagueiro do time que o havia revelado -nunca mais voltou a ser o velocista dos primeiros anos.

Mirandinha corria na média os mesmos 36 km/h de Mbappé. Mas Mbappé é um jogador muito mais completo, tem um arranque dentro da área que lembra Ronaldo Fenômeno e um controle de bola raro. Um dos maiores craques da história do São Paulo e do Uruguai, Pedro Rocha, cansou de fazer lançamentos de longa distância para Mirandinha que, como Mbappé, saía atrás dos zagueiros e chegava na frente, para alcançar a bola na cara do goleiro. Na França, Paul Pogba tem a mesma elegância e visão de jogo que Pedro Rocha.

A França é um time muito bom e jogou um futebol bem superior ao da Argentina. Mas que emocionante ver jogar esse time do “fim do mundo”, como Bergoglio definiu seu país na Praça São Pedro, na noite em que foi eleito Papa. Com um time inferior, lutou como só los hermanos e las hemanas sabem. Qualquer time estaria entregue com 4 a 2 aos 47' do segundo tempo. Mas a seleção argentina não. Arrancou mais um gol e por pouco não empatou no último lance da partida.

Um jogo histórico, entra para a galeria das grandes partidas de todas as copas.

Será a Copa de Mbappé? A ver.

A França larga nas oitavas como candidata ao título, mas terá pedreiras pela frente.

O que importa: esta já é uma das copas mais empolgantes da história.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247