Médicos da Bahia aderem à paralisação nacional

Profissionais e estudantes de medicina organizam manifestações nas ruas em todo o país novamente hoje e amanhã contra o programa Mais Médicos; na Bahia, de acordo com o Sindimed, na terça, às 14h, será realizado um debate sobre o programa na sede do Ministério Público Federal, em Nazaré; no local será instalado também o 'Varal da Vergonha', exposição fotográfica que pretende mostrar a situação das unidades de saúde do estado

Médicos da Bahia aderem à paralisação nacional
Médicos da Bahia aderem à paralisação nacional
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Profissionais e estudantes de medicina organizam manifestações nas ruas em todo o país novamente nesta terça (30) e na quarta-feira (31) contra o programa Mais Médicos, implantado pelo governo federal com objetivo de suprir o déficit em cidades do interior e em áreas carentes das metrópoles.

A orientação do comitê de mobilização das entidades médicas, formado pela Fenam, AMB e CFM, é de paralisação de atendimentos eletivos e consultas para os dois dias. Os serviços de urgência e emergência devem ser mantidos integralmente.

Na Bahia, de acordo com o Sindimed, na terça, às 14h, será realizado um debate sobre o Mais Médicos na sede do Ministério Público Federal, em Nazaré, conforme matéria da Tribuna da Bahia.

No local será instalado também o 'Varal da Vergonha', exposição fotográfica que pretende mostrar a situação das unidades de saúde do estado. As fotos fazem parte do acervo de imagens das visitas de fiscalização realizadas pelas entidades médicas em parceria com o MP, que resultaram em inquéritos civis cobrando providências do poder público.

Na quarta (31), também a partir das 14h, no canteiro central da Av. Centenário, entre a entrada do Calabar e o Shopping Barra, a categoria fará panfletagem, nova exposição de fotografias e a Feira de Saúde, organizada em parceria com as sociedades de especialidades médicas, que oferecerá atendimentos básicos à população, como medição de pressão, glicemia, pressão intraocular e orientações médicas sobre alimentação e cuidados com a saúde.

Protesto terminará com caminhada com faixas e cartazes. Mobilização ocorre uma semana após a caminhada organizada pela categoria, do Iguatemi a Tancredo Neves, na última terça (23).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247