Médicos de Pernambuco entram em estado de greve

A categoria se mobiliza em protesto contra a contratação de médicos estrangeiros, prevista no Programa Mais Médicos, do governo federal, e o aumento da graduação de seis para oito anos no curso de Medicina; Na próxima quinta-feira 11, representantes da Federação Nacional dos Médicos decidirão, com sindicatos, se a categoria paralisa ou não as atividades

Médicos de Pernambuco entram em estado de greve
Médicos de Pernambuco entram em estado de greve

PE247 – Os médicos de Pernambuco entraram em estado de greve nesta segunda-feira (8), após a realização de uma assembleia, às 19h, no bairro da Boa Vista, região central do Recife. A categoria se mobiliza em protesto contra o Programa Mais Médicos, do Governo Federal, para contratar médicos estrangeiros, e o aumento da graduação de seis para oito anos no curso de Medicina. Na próxima quinta-feira (11), no Dia Nacional de Lutas com Greves e Paralisações, representantes da Federação Nacional dos Médicos se encontrarão com vários sindicatos da categoria, em Brasília (DF), onde será decido se esses profissionais paralisam ou não as atividades.

Conforme esta última medida, que visa ampliar o tempo de graduação em Medicina, o estudante terá de trabalhar os dois últimos anos do curso no Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 2015. Com relação ao Programa Mais Médicos, que objetiva contratar médicos do estrangeiros para trabalharem em cidades do interior, o presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Mário Jorge Lôbo, afirma que o interesse o governo é apenas eleitoreiro.  

A categoria reivindica, ainda, pela destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a saúde e a realização de concurso público. Os médicos farão uma campanha nos próximos dias com o intuito de informar à sociedade sobre os riscos que a população correrá pela atual política do governo com relação à saúde, especialmente sobre a vinda de médicos estrangeiros, que, segundo o sindicato, não passarão por uma avaliação rigorosa antes de prestarem serviço no país.

Apesar de declarar estado de greve, o Simepe informou que a categoria não cruzará os braços até a próxima segunda-feira (15), quando os médicos se reunirão novamente para discutir sobre os rumos da mobilização.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247