Mensalão tucano: Azeredo pode ser o primeiro acusado a ser preso

Diante de tanta seletividade nas condenações da Operação Lava Jato, o ex-governador de Minas Eduardo Azeredo pode ser o primeiro acusado do chamado 'mensalão tucano' (processos desvinculados da Lava Jato) a ser preso; nesta terça-feira (14), o TJ-MG julga o recurso do ex-chefe do executivo estadual

Diante de tanta seletividade nas condenações da Operação Lava Jato, o ex-governador de Minas Eduardo Azeredo pode ser o primeiro acusado do chamado 'mensalão tucano' (processos desvinculados da Lava Jato) a ser preso; nesta terça-feira (14), o TJ-MG julga o recurso do ex-chefe do executivo estadual
Diante de tanta seletividade nas condenações da Operação Lava Jato, o ex-governador de Minas Eduardo Azeredo pode ser o primeiro acusado do chamado 'mensalão tucano' (processos desvinculados da Lava Jato) a ser preso; nesta terça-feira (14), o TJ-MG julga o recurso do ex-chefe do executivo estadual (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - Diante de tanta seletividade nas condenações da Operação Lava Jato, o ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo pode ser o primeiro acusado do chamado 'mensalão tucano' (processos desvinculados da Lava Jato) a ser preso. Nesta terça-feira (14), o Tribunal de Justiça (TJ-MG) julga o recursos do ex-chefe do executivo estadual. 

De acordo com denúncia do Ministério Público Federal (MPF), oferecida em 2007, Azeredo foi o principal beneficiário do esquema de desvio de verbas de estatais para a campanha eleitoral em 1998, quando tentou a reeleição, mas foi derrotado por Itamar Franco. A fraude funcionava por meio de repasses estatais para o suposto patrocínio de eventos esportivos. A denúncia apontou que empresas repassavam a verba à empresa SMP&B, de Marcos Valério. O Banco Rural também consta no processo. Ele forneceria empréstimos às agências sem apresentação de garantias. Esses recursos abasteciam a campanha.

O processo de Azeredo é o mais avançado entre os réus do caso, que ocorreu há 20 anos. No ano passado, o TJ-MG manteve a condenação a 20 anos de prisão do tucano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247