Mesmo com chuva, nível do Cantareira cai para 9,5%

Apesar da chuva 7,7 milímetros que tem caído na Grande São Paulo nos últimos dias, nível do reservatório do Sistema Cantareira registrou nova queda neste domingo, 23; segundo a Sabesp, nível do sistema passou de 9,6% para 9,5%; índice leva em consideração a segunda cota do volume morto do sistema. O volume útil e a primeira cota já foram esgotados; no Guarapiranga, também houve queda do nível, de 32,6% para 32,3%; já no sistema Alto Tietê, o nível recuou de 6,2% para 6,1%, mesmo com a chuva de 2,2 mm

Apesar da chuva 7,7 milímetros que tem caído na Grande São Paulo nos últimos dias, nível do reservatório do Sistema Cantareira registrou nova queda neste domingo, 23; segundo a Sabesp, nível do sistema passou de 9,6% para 9,5%; índice leva em consideração a segunda cota do volume morto do sistema. O volume útil e a primeira cota já foram esgotados; no Guarapiranga, também houve queda do nível, de 32,6% para 32,3%; já no sistema Alto Tietê, o nível recuou de 6,2% para 6,1%, mesmo com a chuva de 2,2 mm
Apesar da chuva 7,7 milímetros que tem caído na Grande São Paulo nos últimos dias, nível do reservatório do Sistema Cantareira registrou nova queda neste domingo, 23; segundo a Sabesp, nível do sistema passou de 9,6% para 9,5%; índice leva em consideração a segunda cota do volume morto do sistema. O volume útil e a primeira cota já foram esgotados; no Guarapiranga, também houve queda do nível, de 32,6% para 32,3%; já no sistema Alto Tietê, o nível recuou de 6,2% para 6,1%, mesmo com a chuva de 2,2 mm (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - Apesar da chuva que tem caído na Grande São Paulo nos últimos dias, a queda no nível dos principais reservatórios de água que abastecem a região segue sem interrupção.

O nível do reservatório do Sistema Cantareira registrou nova queda neste domingo, 23, de acordo com a medição da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Apesar da chuva de 7,7 milímetros, a queda foi de 0,1% e passou de 9,6% para 9,5%. O atual índice leva em consideração a segunda cota do volume morto do sistema. O volume útil e a primeira cota já foram esgotados.

No Guarapiranga, também houve queda do nível, de 32,6% para 32,3%. Já no sistema Alto Tietê, o nível recuou de 6,2% para 6,1%, mesmo com a chuva de 2,2 mm.

No mês de novembro, a média esperada de chuvas no Cantareira é de 161,2 milímetros na região dos reservatórios. Mas até agora, choveu pouco mais da metade: 91,8 milímetros.

Essa chuva já representa mais que o dobro do que caiu em todo o mês de outubro, quando foi registrado 42,5 milímetros. Porém, mesmo com a precipitação mais forte em novembro, o nível das represas não subiu. Já são mais de 200 dias seguidos de constantes quedas e poucos dias de recuperação.

Juntos, Cantareira, Alto Tietê e Guarapiranga abastecem 15,9 milhões de pessoas na Grande São Paulo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247