Metrô de Salvador pode estar no cartel da Siemens

Segundo reportagem da Folha neste domingo, o sistema de transporte sobre trilhos da capital baiana pode estar entre o esquema de cartel que operou em licitações de trens e metrô de São Paulo e do Distrito Federal; além de Salvador; em e-mail de 2000, um executivo da multinacional alemã afirma: "Os colegas [...] de Salvador não têm tanto motivo para rir. Lá também a Alstom pensa que somente ela determina como a divisão deve ser"; podem fazer parte do esquema ainda Cuiabá, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro

Segundo reportagem da Folha neste domingo, o sistema de transporte sobre trilhos da capital baiana pode estar entre o esquema de cartel que operou em licitações de trens e metrô de São Paulo e do Distrito Federal; além de Salvador; em e-mail de 2000, um executivo da multinacional alemã afirma: "Os colegas [...] de Salvador não têm tanto motivo para rir. Lá também a Alstom pensa que somente ela determina como a divisão deve ser"; podem fazer parte do esquema ainda Cuiabá, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro
Segundo reportagem da Folha neste domingo, o sistema de transporte sobre trilhos da capital baiana pode estar entre o esquema de cartel que operou em licitações de trens e metrô de São Paulo e do Distrito Federal; além de Salvador; em e-mail de 2000, um executivo da multinacional alemã afirma: "Os colegas [...] de Salvador não têm tanto motivo para rir. Lá também a Alstom pensa que somente ela determina como a divisão deve ser"; podem fazer parte do esquema ainda Cuiabá, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Não bastasse a vergonha que os baianos já sentem pelo fato de o metrô de Salvador ter virado escândalo internacional por sua construção de 14 anos (sem previsão de entrar em funcionamento) ao custo declarado de R$ 1,2 bilhão até aqui, uma novidade pode ser mais um capítulo do constrangimento.

Segundo reportagem da Folha neste domingo, o sistema de transporte sobre trilhos da capital baiana, que também já tem superfaturamento declarado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pode estar entre o esquema de cartel que operou em licitações de trens e metrô de São Paulo e do Distrito Federal. Além de Salvador, podem fazer parte do esquema ainda Cuiabá, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro.

Informação consta de documentos apreendidos pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Operações de busca e apreensão realizadas no mês de julho em dez empresas acusadas pela multinacional alemã Siemens de participação num esquema criado para fraudar concorrências obtiveram o material das cidades citadas.

O Cade ainda irá analisar os documentos e que vai apurar com rigor caso encontre "indícios de cartel em outras licitações, mercados ou localidades". De acordo com a Folha, o Cade, vinculado ao Ministério da Justiça, foi acusado pelo governo de São Paulo de ter dirigido as investigações com o objetivo de atingir a oposição.

A Siemens foi a delatora do esquema e terá anistia administrativa devido ao acordo com o Cade. Vale lembrar que na documentação entregue pela Siemens já apareciam conversas sobre outros projetos.

Em e-mail de 2000, um executivo da multinacional alemã afirma: "Os colegas [...] de Salvador não têm tanto motivo para rir. Lá também a Alstom pensa que somente ela determina como a divisão deve ser".

Em Salvador, consórcio em que a Siemens se associou às construtoras Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez ganhou em 1999 uma licitação para implantar o metrô, que até hoje não está pronto e já consumiu mais de R$ 1 bilhão.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email