Microcefalia: Bahia tem 161 casos confirmados

A Secretaria de Saúde da Bahia divulgou no último boletim os casos de microcefalia no estado que levam em conta, pela primeira vez, o novo protocolo de notificações para a microcefalia, do Ministério da Saúde; o número de casos confirmados da malformação na Bahia caiu de 200 para 161, segundo a secretaria; a Sesab informou que, devido ao novo protocolo que entrou em vigor este mês, os casos registrados desde outubro de 2015 foram revisados

Mãe segurando filha com microcefalia em Recife. Casos de microcefalia em bebês foram relacionados ao Zika vírus no Brasil. REUTERS/Ueslei Marcelino
Mãe segurando filha com microcefalia em Recife. Casos de microcefalia em bebês foram relacionados ao Zika vírus no Brasil. REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Romulo Faro)

Sayonara Moreno - Correspondente da Agência Brasil

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) divulgou, no último boletim, os casos de microcefalia no estado que levam em conta, pela primeira vez, o novo protocolo de notificações para a microcefalia, do Ministério da Saúde.

O número de casos confirmados da malformação na Bahia caiu de 200 para 161, segundo a secretaria. É que novos critérios determinam a microcefalia com perímetro cefálico inferior ou igual a 31,9 centímetros, no caso dos bebês do sexo masculino. Nos bebês do sexo feminino, a microcefalia é confirmada com a medida menor ou igual a 31,5 centímetros. Anteriormente, qualquer bebê era diagnosticado com suspeita de microcefalia quando apresentava a medida da cabeça menor ou igual a 32 centímetros. No início do surto epidêmico, os diagnósticos levavam em conta as medidas inferiores ou iguais a 33 centímetros.

A Sesab informou que, devido ao novo protocolo que entrou em vigor este mês, os casos registrados desde outubro de 2015 foram revisados. No último boletim, divulgado na terça-feira (29), foram notificadas 550 ocorrências de malformação até o dia 26 de março, sendo que 222 foram investigados e 161 confirmados. No boletim anterior, de 16 de março, havia 200 confirmações, entre os 320 casos investigados.

Mortes já são 27

O número de municípios onde ocorrem as notificações também caiu de 158 para 128 até a última atualização. Em relação a mortes causadas pela microcefalia, a Bahia já soma 27. Em Salvador, foram seis registros de óbitos, o maior número do estado, seguido de Camaçari (município da região metropolitana), onde morreram três bebês com malformação.

Dentro do mesmo período de notificações - entre outubro de 2015 e 26 de março último - o Ministério da Saúde informou, no boletim epidemiológico de ontem (29), que a Bahia é o segundo estado do país com o maior número de casos notificados, ainda sem confirmação. O ministério divulgou 676 casos na Bahia. Quanto aos confirmados, há 176 registros na Bahia, mas a Sesab anotou 161.

Segundo o Ministério da Saúde, os dados divulgados são fornecidos pelas secretarias de cada estado. A Sesab informou, em nota, que "já fez uma retificação junto ao Ministério da Saúde quanto aos números de microcefalia no estado". A secretaria esclarece que os números fornecidos são os que devem ser considerados.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247