Militares acampam em frente ao Palácio

Integrantes de associações militares "acampam", desde o início da manhã desta quinta-feira (25), em frente ao Palácio República dos Palmares, no centro de Maceió, para tentar entregar uma pauta de reivindicações ao governador Vilela (PSDB). Os manifestantes cobram de Vilela ações para reduzir os índices de criminalidade em Alagoas

Militares acampam em frente ao Palácio
Militares acampam em frente ao Palácio
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - Os policiais prometem permanecer em frente à sede do governo estadual até o início da noite. Está prevista uma reunião entre líderes sindicais e representantes do governo para as 16h.

Conforme Wellington Fragoso, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar, a pauta tem como fundamento a contratação de novos servidores públicos. "Alagoas conta hoje com cerca de 6 mil policiais, quando seriam necessários 13 mil homens. Há uma carência de 7 mil e o governo não contrata", explica o militar.

Fragoso critica ainda a falta de estrutura no Instituto Médico Legal (IML) e sugere a revisão do horário de funcionamento das delegacias da capital. "No IML, falta até bisturi. As delegacias só têm funcionado até as 14 horas e isso já foi tema de discussão até mesmo no Conselho Estadual de Segurança", acrescentou.

"O governo precisa acordar. Estamos vivendo um clima de guerra, mesmo com o Brasil Mais Seguro. Temos delegacias precárias e sem efetivo. A defesa social não consegue controlar a situação, o que nos deixa indignados. O Estado disponibilizou R$ 6 milhões para gratificação, quando deveria usar esse montante para capacitar profissionais", informou Fragoso.

Com gazetaweb.com

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247