Minas aumenta influência na carioca Light

O ex-deputado do PSDB e ex-presidente do Atltico-MG Ziza Valadares vai ser responsvel pela nova diretoria de comunicao da principal distribuidora de energia eltrica do Rio. O nome uma indicao do governo mineiro, j que a Cemig majoritria na Light

Minas aumenta influência na carioca Light
Minas aumenta influência na carioca Light (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O governo mineiro, nas mãos do PSDB desde 2003, vai aumentar seus tentáculos sobre uma das mais importantes empresas fluminenses: a Light, principal distribuidora de energia do Rio. Através da Cemig, estatal mineira que é majoritária na Light (52% de participação), o governo Antonio Anastasia vai criar uma nova diretoria, para a área de comunicação, e indicar um mineiro para o cargo.

O escolhido é um velho conhecido em Minas, sobretudo do torcedor do Atlético Mineiro: Ziza Valadares, ex-jogador de futebol, administrador de empresas e presidente do clube mineiro em 2007 e 2008. Ziza é um tucano de carteirinha. Foi fundador e secretário-geral do PSDB no estado. Foi deputado estadual e deputado federal constituinte, quando chegou à vice-liderança do partido na Câmara. Trabalhou ainda em cargos na Ademg (que administra o Mineirão), no governo Tancredo Neves; na Prefeitura de BH sob Eduardo Azeredo; e atualmente é vice-presidente da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

No momento em que ficou mais conhecido, na presidência do Galo, Ziza (o nome de batismo é Luiz Otávio Motta Valadares) não deixou saudades para o torcedor. Em setembro de 2008, muito pressionado, ele renunciou ao cargo depois de romper politicamente com o conselho deliberativo do Atlético. O afastamento ocorreu também depois que o Ministério Público do estado anunciou investigações sobre parcerias do clube com times do interior mineiro, além de negociações de atletas.

A Cemig é hoje uma das meninas dos olhos do PSDB mineiro e, por extensão, do ex-governador e atual senador Aécio Neves. Na gestão de Aécio (2003-2010), a empresa aumentou sua participação na Light. No fim de 2009, comprou as participações da Andrade Gutierrez e da Equatorial Energia por R$ 1,6 bilhão. No ano passado, já no mandato de Anastasia, afilhado político de Aécio, comprou 13% da Enlighted Partners Venture Capital e se tornou majoritária.

A Light ainda não confirmou oficialmente a ida de Ziza para a empresa. Mas, se confirmada, será a segunda indicação de um nome ligado ao governo de Minas: em setembro passado, o conselho de administração da empresa fluminense elegeu o procurador de Justiça de Minas, Fernando Reis, para a diretoria jurídica.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email