Ministério Público apura irregularidades no Senac

O Ministério Público de Alagoas vai investigar irregularidades no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); já foi solicitado cópia das auditorias e relatório de atividades dos últimos seis anos, acompanhados de relatório e parecer do órgão de fiscalização interna, assim como informações ao Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria Geral da União (CGU) sobre irregularidades no Senac, entre os anos de 2009 e 2013

O Ministério Público de Alagoas vai investigar irregularidades no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); já foi solicitado cópia das auditorias e relatório de atividades dos últimos seis anos, acompanhados de relatório e parecer do órgão de fiscalização interna, assim como informações ao Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria Geral da União (CGU) sobre irregularidades no Senac, entre os anos de 2009 e 2013
O Ministério Público de Alagoas vai investigar irregularidades no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); já foi solicitado cópia das auditorias e relatório de atividades dos últimos seis anos, acompanhados de relatório e parecer do órgão de fiscalização interna, assim como informações ao Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria Geral da União (CGU) sobre irregularidades no Senac, entre os anos de 2009 e 2013 (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou procedimento para investigar irregularidades na administração do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e de relatório do Conselho Fiscal. A portaria foi assinada pelas promotoras Failde Soares e Kicia Cabral, publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (3).

Conforme a portaria, a instauração do procedimento leva em conta denúncias do Comitê Estadual de Alagoas, que vêm acompanhadas de recortes de jornais locais. Portanto, o órgão ministerial determina a notificação dos representados para apresentarem, no prazo de 15 dias, as informações solicitadas.

O Senac também deve apresentar cópia das auditorias e relatório de atividades dos últimos seis anos, acompanhados de relatório e parecer do órgão de fiscalização interna.

Na oportunidade, o Ministério Público solicita informações ao Tribunal de Contas da União (TCU) e à Controladoria Geral da União (CGU) sobre irregularidades no Senac, entre os anos de 2009 e 2013, além de dados contidos em outras fontes da internet.

A portaria foi assinada pelas promotoras Kicia Oliveira Cabral de Vasconcelos e Failde Soares Ferreira de Mendonça, titulares das 23ª e 24ª Promotorias de Justiça da Capital, respectivamente.

A assessoria de comunicação do Senac informou que o setor jurídico irá se posicionar, em breve, acerca do fato. As informações serão repassadas em uma coletiva à imprensa.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247