Ministério Público vai apurar supostas regalias a Andrea Neves na prisão

Ministério Público de Minas Gerais informou que irá apurar denúncia de supostas regalias concedidas a Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves, na prisão; Andrea está presa na unidade desde o dia 18 de maio, data em que as demais presas com ensino superior dizem ter sido transferidas para que a irmã de Aécio ficasse isolada nas celas externas; "Só queremos o que nos é de direito: tratamento condigno ao nosso grau de formação e igualdade de trato e procedimentos em relação à detenta Andrea Neves", afirma a advogada Fabiane Fernandes, em prisão provisória na unidade sob acusação de homicídio.

Andrea Neves 
Andrea Neves  (Foto: Aquiles Lins)

Minas 247 - O Ministério Público de Minas Gerais informou que irá apurar denúncia de supostas regalias concedidas a Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves, na prisão. 

Em carta enviada à direção do Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, em Belo Horizonte, detentas  afirmam ocupar agora as celas internas, conhecidas como "celas de castigo", destinadas às presas recém-chegadas ou que cometem infrações disciplinares.

Andrea está presa na unidade desde o dia 18 de maio, data em que as demais presas com ensino superior dizem ter sido transferidas para que a irmã de Aécio ficasse isolada nas celas externas.

"Só queremos o que nos é de direito: tratamento condigno ao nosso grau de formação e igualdade de trato e procedimentos em relação à detenta Andrea Neves", afirma a advogada Fabiane Fernandes, em prisão provisória na unidade sob acusação de homicídio.

De acordo com as cartas das detentas, as celas externas, originalmente ocupadas por cinco presas provisórias de nível superior, têm janela, mesa e banheiro privativo. Já as internas têm vaso sanitário exposto e, no lugar da janela, uma "chapa de aço com poucos furos", o que não permite saber se é dia ou noite.

"A garantia que a lei nos oferece é de cela com melhores comodidades que as celas comuns, e nós estamos nesse momento muito aquém do nosso direito. A presa Andrea Neves, que faz jus a cela especial como nós todas requerentes, se encontra nas celas externas com todos os seus direitos assegurados, não tendo sido incluída na triagem, local onde nós nos encontramos e local adequado para o recebimento de novos ingressos ao sistema carcerário", diz o documento.

Leia reportagem da Folha de S. Paulo sobre o assunto. 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247