Ministra rechaçada pelo PT, Kátia quer Dilma como madrinha

Em meio aos protestos contra a provável nomeação para o Ministério da Agricultura, a senadora Kátia Abreu (PMDB) anunciou que vai se casar; união com o engenheiro Moisés Gomes tem data agendada para dia 1º de fevereiro de 2015 e pode ter como madrinha ninguém menos que a presidente Dilma Rousseff (PT); convite a Dilma teria sido feito no último dia 19, mesmo dia em que foi convidada a ser ministra; não foi divulgada a resposta da presidente

Em meio aos protestos contra a provável nomeação para o Ministério da Agricultura, a senadora Kátia Abreu (PMDB) anunciou que vai se casar; união com o engenheiro Moisés Gomes tem data agendada para dia 1º de fevereiro de 2015 e pode ter como madrinha ninguém menos que a presidente Dilma Rousseff (PT); convite a Dilma teria sido feito no último dia 19, mesmo dia em que foi convidada a ser ministra; não foi divulgada a resposta da presidente
Em meio aos protestos contra a provável nomeação para o Ministério da Agricultura, a senadora Kátia Abreu (PMDB) anunciou que vai se casar; união com o engenheiro Moisés Gomes tem data agendada para dia 1º de fevereiro de 2015 e pode ter como madrinha ninguém menos que a presidente Dilma Rousseff (PT); convite a Dilma teria sido feito no último dia 19, mesmo dia em que foi convidada a ser ministra; não foi divulgada a resposta da presidente (Foto: Aquiles Lins)

247 - Em meio aos protestos contra a sua-dada-como-certa nomeação para o Ministério da Agricultura, a senadora Kátia Abreu (PMDB) anunciou que vai se casar. O noivado com o engenheiro Moisés Gomes está marcado para o dia de Natal, 25 de dezembro.

Já o casório tem data agendada para o dia 1º de fevereiro de 2015. A cerimônia, programada para apenas 60 casais, deve acontecer em Brasília e a madrinha da união pode ser ninguém menos que a presidente Dilma Rousseff (PT).

No mesmo encontro em que foi convidada pela presidente Dilma para assumir o ministério da Agricultura, ocorrido no último dia 19, Kátia teria aceitado e retribuído com o convite para Dilma abençoar sua união matrimonial como madrinha. Não foi divulgada a resposta da presidente.

O padrinho convidado foi o senador Waldermir Moka (PMDB). O congressista do Mato Grosso do Sul teve papel fundamental na consolidação de Kátia no PMDB do Tocantins, após ela deixar o PSD. Moka foi designado pela Executiva Nacional do PMDB para presidir a intervenção feita no diretório do tocantinense do partido, que tirou o comando da legenda do deputado federal Júnior Coimbra. 

A senadora Kátia Abreu tem 52 anos e é viúva desde 1987. Apesar dos protestos, senadora do Tocantins segue mostrando força política e se destacando cada vez mais no cenário nacional.

Protestos contra e a favor

Desde que foi anunciado o convite de Kátia Abreu para o Ministério da Agricultura, uma série de manifestações, contrárias e a favor, se multiplicaram em sites nas redes sociais. Blogueiros e líderes de movimentos sociais classificam a medida da presidente Dilma como "estapafúrdia" e "tiro no pé". Um abaixo-assinado virtual criado em 2012 no site Avaaz contra a senadora ganha força agora.

Dentro do PT, o clima também não é amistoso para a futura ministra. Além dos movimentos sociais, membros da ala mais à esquerda do PT estão pressionando a presidente para que ela recue em seu convite feito à senadora. No PMDB, o convite também gerou desconforto. Interlocutores do partido disseram não ter o convite não teria sido discutido, principalmente porque o Ministério da Agricultura é comandado desde o governo do presidente Lula pelo PMDB da Câmara.

Cerca de dois mil pessoas do Movimento dos Sem Terra promoveu a invasão da Fazenda Pompilho, com 2 mil hacteres de cultivo de milho transgênico à beira da BR 158, em Santa Catarina. Nesta segunda-feira o MST divulgou o vídeo da invasão. 

Houve, entretanto, manifestações à favor da ida de Kátia Abreu para a Esplanada dos Ministérios. O blog Amigos do Presidente Lula defendeu neste domingo, 23, o convite feito pela presidente Dilma. Para os amigos de Lula, a militância petista e de esquerda em geral precisa "olhar também racionalmente as estratégias políticas" para entender o convite a Kátia. "Compor ministérios é mais ou menos como mexer peças num tabuleiro de xadrez. Tem que olhar o efeito no tabuleiro inteiro. E olhando a disposição do tabuleiro todo, a senadora é uma boa mexida, considerando ser especificamente para este ministério", diz o texto.

Leia também: Em vídeo, o protesto do MST contra Kátia Abreu

Em protesto contra Kátia Abreu, MST ocupa fazenda

Amigos de Lula defendem Kátia na Agricultura

Esquerda do PT pede que Dilma desista de Kátia 

Convite a Kátia Abreu abre crise com PMDB

Indicação de Kátia revolta movimentos sociais

Folha: Dilma convidou e Kátia aceitou ser ministra

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247