Ministro Napoleão Nunes estaria na delação da OAS

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Napoleão Nunes Maia Filho, que nesta manhã dará seu voto tido como contrário à cassação do mandato de Michel Temer, teria sido citado por executivos da OAS em acordos prévios para delação premiada; Napoleão Nunes é também ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ); além dele, teriam sido citados os também ministros do STJ Benedito Gonçalves e Humberto Martins, que é vice-presidente da Corte, além de ex-ministros do tribunal, como o ex-presidente César Asfor Rocha, que se aposentou em setembro de 2012 do tribunal. As informações do jornal Valor Econômico

Ministro Napoleão Nunes Maia fala durante julgamento no TSE da chapa Dilma Temer 08/06/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Ministro Napoleão Nunes Maia fala durante julgamento no TSE da chapa Dilma Temer 08/06/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Fatima 247)

247 - O ministro do Tribunal Superior Eleitoral Napoleão Nunes Maia Filho, que nesta manhã dará seu voto tido como contrário à cassação do mandato de Michel Temer, teria sido citado por executivos da OAS em acordos prévios para delação premiada.

Napoleão Nunes é também ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Além dele, teriam sido citados os também ministros do STJ Benedito Gonçalves e Humberto Martins, que é vice-presidente da Corte, além de ex-ministros do tribunal, como o ex-presidente César Asfor Rocha, que se aposentou em setembro de 2012 do tribunal. As informações do jornal Valor Econômico.

Segundo o Valor, a delação envolve cerca de 40 sócios e executivos da OAS, entre eles César Mata Pires, Antonio Carlos Mata Pires, o ex-presidente da empreiteira Léo Pinheiro e o diretor jurídico Bruno Brasil.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247