Mototaxistas querem discutir regulamentação

A 'Tribuna Popular' da Câmara Municipal foi ocupada pelo presidente do Sindimoto, Henrique Baltazar, na sessão ordinária de segunda-feira (25); ele pediu empenho dos vereadores na tramitação do Executivo que regulamenta o serviço de mototáxi, ouvindo a categoria; Baltazar protestou pelo fato de a entidade ter sido excluída da entrevista coletiva em que o prefeito ACM NEto (DEM) anunciou o envio do projeto para a Câmara, e defendeu que as reivindicações apresentadas à Comissão de Transporte; "Nós elaboramos com a Comissão um esboço de regulamentação que contempla a categoria", diz Baltazar

A 'Tribuna Popular' da Câmara Municipal foi ocupada pelo presidente do Sindimoto, Henrique Baltazar, na sessão ordinária de segunda-feira (25); ele pediu empenho dos vereadores na tramitação do Executivo que regulamenta o serviço de mototáxi, ouvindo a categoria; Baltazar protestou pelo fato de a entidade ter sido excluída da entrevista coletiva em que o prefeito ACM NEto (DEM) anunciou o envio do projeto para a Câmara, e defendeu que as reivindicações apresentadas à Comissão de Transporte; "Nós elaboramos com a Comissão um esboço de regulamentação que contempla a categoria", diz Baltazar
A 'Tribuna Popular' da Câmara Municipal foi ocupada pelo presidente do Sindimoto, Henrique Baltazar, na sessão ordinária de segunda-feira (25); ele pediu empenho dos vereadores na tramitação do Executivo que regulamenta o serviço de mototáxi, ouvindo a categoria; Baltazar protestou pelo fato de a entidade ter sido excluída da entrevista coletiva em que o prefeito ACM NEto (DEM) anunciou o envio do projeto para a Câmara, e defendeu que as reivindicações apresentadas à Comissão de Transporte; "Nós elaboramos com a Comissão um esboço de regulamentação que contempla a categoria", diz Baltazar (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - A 'Tribuna Popular' da Câmara Municipal de Salvador foi ocupada pelo presidente do Sindicato dos Motociclistas, Motoboys e Mototaxistas da Bahia (Sindimoto), Henrique Baltazar, na sessão ordinária desta segunda-feira (25). Ele pediu empenho dos vereadores na tramitação do Projeto de Lei nº 119/16, do Executivo, que regulamenta o serviço de mototáxi, ouvindo a categoria.

Baltazar protestou pelo fato de a entidade ter sido excluída da entrevista coletiva em que o prefeito anunciou o envio do projeto para a Câmara, e defendeu que as reivindicações apresentadas à Comissão de Transporte, presidida pelo vereador Euvaldo Jorge (PPS), sejam atendidas. "Nós elaboramos com a Comissão um esboço de regulamentação que contempla a categoria", disse Baltazar.

Entre as reivindicações, o Sindimoto pede que, num prazo inicial, não seja exigido o registro da moto em nome do mototaxista e que a idade da frota seja de no máximo oito anos.

"No primeiro momento, em que ainda não há financiamento com juros mais baixos para a compra das motos, vamos precisar um pouco mais de tempo". Henrique Baltazar defendeu que a discussão do projeto seja de forma suprapartidária, com o envolvimento de todos os interessados.

Promessa de apoio

Vereadores de diferentes partidos se solidarizaram com a categoria e se comprometeram com o amplo debate sobre o projeto na Casa, incluindo audiências públicas, para que possa ser votado ainda este ano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email