MP corre contra o tempo para barrar fichas-sujas

Vence na próxima sexta-feira 13 o prazo para o Ministério Público entrar com pedidos na Justiça Eleitoral para impugnar candidaturas. Ex-prefeito de Juiz de Fora e candidato a vereador Alberto Bejani (PSL) e Geraldo Nascimento (PSOL), candidato a prefeito em Timóteo, estão na lista

MP corre contra o tempo para barrar fichas-sujas
MP corre contra o tempo para barrar fichas-sujas (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – O Ministério Público de Minas Gerais tem até a próxima sexta-feira 13 para entrar com pedidos junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para impugnação de candidatos considerados fichas sujas. Espera-se que até o fim do prazo um grande número de ações sejam ajuizadas na Justiça. Após ter ciência do pedido de impugnação, o candidato tem sete dias para apresentar defesa e o juiz eleitoral de cada comarca mais três para dar a sentença. Se condenado, o candidato tem até o dia 23 de agosto para solicitar recurso ao TRE.

Alguns políticos conhecidos dos mineiros estão na mira do MP. É o caso do ex-prefeito de Juiz de Fora, Carlos Alberto Bejani (PSL), que administrou a cidade da Zona da Mata entre 2005 e 2008. Bejani chegou a ser preso pela Polícia Federal na Operação Passárgada, acusado de desvio de recursos que eram repassados pela União através do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O ex-prefeito pleiteia este ano uma vaga na Câmara Municipal da cidade.

Situação semelhante vive Geraldo Nascimento, candidato à prefeitura de Timóteo, no Vale do Aço, pelo PSOL. Assim como o ex-prefeito de Juiz de Fora, Nascimento foi preso pela PF por envolvimento na máfia do FPM.

A ação do Ministério Público se baseia na chamada Lei da Ficha Limpa, aprovada pelo Congresso Nacional em 2010 após grande manifestação popular. Este ano o Supremo Tribunal Federal considerou a lei constitucional e válida para as eleições municipais de outubro.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247