MP investiga suposto tráfico de influência de tucano na Cesp

Ex-secretário paulista de Energia, Transportes e Saneamento e Recursos Hídricos e braço-direito de Geraldo Alckmin, o atual presidente da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), Mauro Arce, é alvo de investigações do Ministério Público Estadual (MPE) e da Corregedoria-Geral da Administração do Estado (CGA) por suposto tráfico de influência e prejuízo aos cofres públicos na venda de energia elétrica em contratos envolvendo duas empresas de sua família; ele nega

Ex-secretário paulista de Energia, Transportes e Saneamento e Recursos Hídricos e braço-direito de Geraldo Alckmin, o atual presidente da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), Mauro Arce, é alvo de investigações do Ministério Público Estadual (MPE) e da Corregedoria-Geral da Administração do Estado (CGA) por suposto tráfico de influência e prejuízo aos cofres públicos na venda de energia elétrica em contratos envolvendo duas empresas de sua família; ele nega
Ex-secretário paulista de Energia, Transportes e Saneamento e Recursos Hídricos e braço-direito de Geraldo Alckmin, o atual presidente da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), Mauro Arce, é alvo de investigações do Ministério Público Estadual (MPE) e da Corregedoria-Geral da Administração do Estado (CGA) por suposto tráfico de influência e prejuízo aos cofres públicos na venda de energia elétrica em contratos envolvendo duas empresas de sua família; ele nega (Foto: Roberta Namour)

247 – Ex-secretário paulista de Energia, Transportes e Saneamento e Recursos Hídricos e braço-direito do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o atual presidente da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), Mauro Arce, é alvo de investigações do Ministério Público Estadual (MPE) e da Corregedoria-Geral da Administração do Estado (CGA) por suposto tráfico de influência e prejuízo aos cofres públicos na venda de energia elétrica em contratos envolvendo duas empresas de sua família.

Segundo reportagem de Fabio Leite, o inquérito apura se Arce agiu para beneficiar as empresas Bio Energias Renováveis Ltda e Coenergy Comercializadora de Energia Ltda, administrada por seus genros, em leilões de venda de energia feitos pela Cesp.

O presidente da estatal nega qualquer favorecimento às empresas e disse que ambas poderiam participar dos leilões porque estão registradas na Câmara Comercializadora de Energia Elétrica (CCEE).

Arce foi indicado para a presidência da Cesp em janeiro de 2011 pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), após quatro anos como secretário de Transportes no governo dos tucanos José Serra e Alberto Goldman (2007-2010). Comandou a estatal até abril de 2014, quando foi nomeado por Alckmin secretário de Saneamento e Recursos Hídricos durante a crise hídrica - e voltou ao cargo de presidente da Cesp em janeiro de 2015 (leia aqui).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247