MPE apura existência de funcionários fantasmas em maternidade pública

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu procedimento administrativo para investigar, na Maternidade Escola Santa Mônica, denúncia da existência de  ‘funcionários fantasmas’  e contratação de pessoas para exercerem cargos temporários na unidade; documentos já estão sendo requisitados

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu procedimento administrativo para investigar, na Maternidade Escola Santa Mônica, denúncia da existência de  ‘funcionários fantasmas’  e contratação de pessoas para exercerem cargos temporários na unidade; documentos já estão sendo requisitados
O Ministério Público Estadual (MPE) abriu procedimento administrativo para investigar, na Maternidade Escola Santa Mônica, denúncia da existência de  ‘funcionários fantasmas’  e contratação de pessoas para exercerem cargos temporários na unidade; documentos já estão sendo requisitados (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Após representação feita ao Ministério Público Estadual (MPE) dando conta de possíveis irregularidades cometidas pela gestão da Maternidade Escola Santa Mônica (Mesm), a promotora de justiça coletiva da Fazenda Pública Estadual, Norma Sueli de Medeiros, instaurou procedimento administrativo para investigar as práticas. A denúncia informava da existência de 'funcionárias fantasmas' na unidade de saúde.

A portaria informando a medida que está sendo tomada pelo MPE está publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial do Estado.

A promotora considera a denúncia de que há 'funcionárias fantasmas' na Santa Mônica e cargos temporários. Na verdade, de acordo com o informe relatado ao Ministério Público, estas funções deveriam estar sendo ocupadas por servidores do quadro efetivo da maternidade.

Norma Sueli Medeiros destaca, na portaria publicada no Diário Oficial, que vai instaurar o procedimento administrativo com o intuito de apurar os fatos relatados na representação. A partir de agora, ela deve requisitar documentos da gestão para verificar se há alguma irregularidade na contratação de servidores.

A assessoria de comunicação da Maternidade Escola Santa Mônica informou que a medida adotada pelo MPE já foi comunicada à direção da unidade e uma resposta será dada em conjunto com a Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal).

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247