MPE vai ingressar com ação para garantir reposição de aulas

A promotora Zenaide Aparecida da Silva, que atua na área da proteção e da defesa de crianças e adolescentes, informou nesta segunda-feira (25) que vai ingressar com ação civil pública para garantir a reposição das aulas perdidas por causa da greve dos professores da rede municipal de Palmas; de acordo com a promotora, o MP-TO realizará inspeções nas escolas municipais, a partir de quinta-feira (28), para complementar o levantamento das informações que vão subsidiar o inquérito civil instaurado no dia 13 com o objetivo de apurar os impactos da greve

A promotora Zenaide Aparecida da Silva, que atua na área da proteção e da defesa de crianças e adolescentes, informou nesta segunda-feira (25) que vai ingressar com ação civil pública para garantir a reposição das aulas perdidas por causa da greve dos professores da rede municipal de Palmas; de acordo com a promotora, o MP-TO realizará inspeções nas escolas municipais, a partir de quinta-feira (28), para complementar o levantamento das informações que vão subsidiar o inquérito civil instaurado no dia 13 com o objetivo de apurar os impactos da greve
A promotora Zenaide Aparecida da Silva, que atua na área da proteção e da defesa de crianças e adolescentes, informou nesta segunda-feira (25) que vai ingressar com ação civil pública para garantir a reposição das aulas perdidas por causa da greve dos professores da rede municipal de Palmas; de acordo com a promotora, o MP-TO realizará inspeções nas escolas municipais, a partir de quinta-feira (28), para complementar o levantamento das informações que vão subsidiar o inquérito civil instaurado no dia 13 com o objetivo de apurar os impactos da greve (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - A promotora Zenaide Aparecida da Silva, que atua na área da proteção e da defesa de crianças e adolescentes, informou nesta segunda-feira (25) que vai ingressar com ação civil pública para garantir a reposição das aulas perdidas por causa da greve dos professores da rede municipal de Palmas.

De acordo com a promotora, o MP-TO realizará inspeções nas escolas municipais, a partir de quinta-feira (28), para complementar o levantamento das informações que vão subsidiar o inquérito civil instaurado no dia 13 com o objetivo de apurar os impactos da greve.

Zenaide esclareceu que será analisada a repercussão da greve em cada unidade escolar, porque a adesão dos professores se deu em proporções diferentes. A primeira vistoria ocorrerá na Escola Municipal Anne Frank.

"Infelizmente, o município não quis dialogar, então não restou outra alternativa senão ajuizar uma ação civil pública”, lamentou a promotora.

 


 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247