MPF oferece 2ª denúncia no âmbito da Operação Torrentes

MPF em Pernambuco ofereceu a segunda denúncia no âmbito da Operação Torrentes, que apura desvios e fraudes em obras e serviços para as vítimas das enchentes de 2010 no Estado; foram denunciados os oficiais da Casa Militar Laurinaldo Félix Nascimento, Waldemir José Vasconcelos Araújo e Roberto Gomes de Melo Filho, além dos empresários e executivos da empresa FJW da Cunha Filho Alimentos pelos crimes de dispensa indevida de licitação e peculato

Polícia Federal Marcelo Camargo / Arquivo Agência Brasil
Polícia Federal Marcelo Camargo / Arquivo Agência Brasil (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco ofereceu a segunda denúncia no âmbito da Operação Torrentes, que apura desvios e fraudes em obras e serviços para as vítimas das enchentes de 2010 no Estado. Foram denunciados Laurinaldo Félix Nascimento, Waldemir José Vasconcelos Araújo, Roberto Gomes de Melo Filho, Ricardo José Carício Padilha, Rafaela Carrazone Padilha, Italo Henrique Silva Jaques e Taciana Santos Costa, pelos crimes de dispensa indevida de licitação e peculato.

De acordo com o MPF, durante a crise provocada pelas enchentes em 2011, os oficiais da Casa Militar Laurinaldo Félix Nascimento, Waldemir José Vasconcelos Araújo e Roberto Gomes de Melo Filho não teriam observado as formalidades para a dispensa da licitação visando a contratação daa empresa FJW da Cunha Filho Alimentos, administrada por Ricardo Padilha, Rafaela Carrazzone e Italo Jaques, e representada na licitação por Taciana Santos Costa.

Ainda segundo o MPF, o grupo terá feito uso de documentos ideologicamente falsos e simulado diversos procedimentos para ganhar o contrato. A primeira denúncia também foi motivada por fraudes e desvios nas cheias de 2010.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247