MPT-PE cobra punição a Pilar

Devido a um acidente com um funcionrio em outubro de 2011, a Pilarpoder ser punida por manter os mquina sem sistema de seguranae dano coletivo

MPT-PE cobra punição a Pilar
MPT-PE cobra punição a Pilar (Foto: Shutterstock)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Beatriz Braga_PE247 - O dia não começou bem para a fábrica de alimentos Pilar. Depois de um funcionário ter a falange do dedo amputada devido à irregularidades em uma das máquinas da empresa, em outubro 2011, o Ministério Público do Trabalho de Pernambuco (MPT-PE) entrou, nesta terça-feira (17), com uma ação pública contra a empresa.

Em novembro, após a Pilar ter participado de audiência com o Ministério, a empresa teria se recusado a seguir o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) proposto pelo órgão. Segundo as investigações, o acidente ocorreu devido à ausência do sistema de travamento em um dos equipamentos, situação que costumava expor os profissionais às situações inseguras no ambiente de trabalho.

A nova ação pede que a empresa se ajuste à Norma Regulamentadora nº 12 do Ministério de Trabalho e Emprego (MTE): todas suas máquinas deverão ter sistema de intertravamento nas portas de acesso às polias e sistema de transmissão de força.

O MPT pediu, ainda, que a empresa pague R$ 50 mil de dano moral coletivo, além dos R$ 30 mil por cada equipamento irregular.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email