"Mudamos a gestão na saúde para ter eficiência"

Nesta segunda-feira, o governador Marconi Perillo inaugurou as novas instalações do Condomínio Solidariedade, casa de apoio da Secretaria Estadual de Saúde para portadores de HIV/Aids, gerido pela Organização Social Instituto Sócrates Guanaes; "Fico muito feliz com o resultado da Saúde em Goiás. Nós tomamos a decisão de mudar o conceito de gestão dos hospitais do Estado para termos eficiência e qualidade no sistema de Saúde"; "É bom ressaltar que o que importa é o profissionalismo. Nossa preocupação é oferecer serviços humanizados à população e estamos tendo esse resultado com as Organizações Sociais (OSs). É importante que se ressalte isso"

Nesta segunda-feira, o governador Marconi Perillo inaugurou as novas instalações do Condomínio Solidariedade, casa de apoio da Secretaria Estadual de Saúde para portadores de HIV/Aids, gerido pela Organização Social Instituto Sócrates Guanaes; "Fico muito feliz com o resultado da Saúde em Goiás. Nós tomamos a decisão de mudar o conceito de gestão dos hospitais do Estado para termos eficiência e qualidade no sistema de Saúde"; "É bom ressaltar que o que importa é o profissionalismo. Nossa preocupação é oferecer serviços humanizados à população e estamos tendo esse resultado com as Organizações Sociais (OSs). É importante que se ressalte isso"
Nesta segunda-feira, o governador Marconi Perillo inaugurou as novas instalações do Condomínio Solidariedade, casa de apoio da Secretaria Estadual de Saúde para portadores de HIV/Aids, gerido pela Organização Social Instituto Sócrates Guanaes; "Fico muito feliz com o resultado da Saúde em Goiás. Nós tomamos a decisão de mudar o conceito de gestão dos hospitais do Estado para termos eficiência e qualidade no sistema de Saúde"; "É bom ressaltar que o que importa é o profissionalismo. Nossa preocupação é oferecer serviços humanizados à população e estamos tendo esse resultado com as Organizações Sociais (OSs). É importante que se ressalte isso" (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Na manhã desta segunda-feira, 30, o governador Marconi Perillo inaugurou as novas instalações do Condomínio Solidariedade, casa de apoio da Secretaria Estadual de Saúde para portadores de HIV/Aids, gerido pela Organização Social Instituto Sócrates Guanaes, como extensão do HDT. "Fico muito feliz com o resultado da Saúde em Goiás. Nós tomamos a decisão de mudar o conceito de gestão dos hospitais do Estado para termos eficiência e qualidade no sistema de Saúde", disse Marconi.

"É bom ressaltar que o que importa é o profissionalismo. Nossa preocupação é oferecer serviços humanizados à população e estamos tendo esse resultado com as Organizações Sociais (OSs). É importante que se ressalte isso", observou Marconi, acrescentando que, graças a essa decisão, aconteceu uma revolução nos hospitais do Estado. “Enquanto alguns Estados brasileiros derrapam na gestão da Saúde, Goiás tem unidades com reconhecimento nacional”, comemorou.

Para Marconi, pessoas que criticam os hospitais do Estado não conhecem o real funcionamento das unidades. “Pedi ao secretário Leonardo Vilela, inclusive, uma nova pesquisa de satisfação”, afirmou. Ele também defendeu a contratação em regime celetista na Saúde "porque é menos burocrático". "É claro que, como em todas as contratações, é necessário monitoramento. Tem que ser avaliada a eficiência e também o trabalho realizado", sentenciou.

O secretário de Saúde, Leonardo Vilela, reforçou o momento histórico do Condomínio. "Temos uma unidade de saúde confortável e digna para os pacientes. Agora são mais 30 leitos para os pacientes crônicos." Ele afirmou que Goiás tem sido o centro das atenções na área da Saúde no país: "Marconi realizou uma revolução. Temos agora uma saúde gratuita de qualidade, com excelentes profissionais e equipamentos de ponta."

Comissionados

Durante entrevista coletiva, o governador voltou a falar sobre os cortes necessários para equilibrar as contas públicas do Estado: "Tudo que for exagero será reavaliado. Vamos cortar o que for possível, pelo menos 500 comissionados", disse. "Mas reafirmo meu compromisso com os servidores. Vamos continuar pagando os salários em dia, como sempre fizemos."

Casa de Apoio Solidariedade

Durante o evento, foram entregues pelo governador e pelo secretário espaços ampliados para atendimento médico, odontológico, reabilitação psicossocial, fisioterapia, terapia ocupacional e área de apoio administrativo.

O projeto de reestruturação da unidade, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde, eleva o Condomínio Solidariedade à condição de unidade de saúde, com incremento de novos 30 leitos. Um ambulatório com oito consultórios médicos também será entregue. Já a Casa de Apoio foi totalmente readequada e acrescentados serviços de apoio para que funcione em condições adequadas. “O Condomínio Solidariedade tem uma história que respeitamos e, hoje, resgatamos e valorizamos, ao oferecer à rede pública de Goiás uma unidade especializada também em cuidados paliativos”, ressaltou o governador.

Leonardo Vilela lembrou que após anos sem a exata definição de perfil e em depreciação estrutural, o espaço está totalmente remodelado. “Foram investimentos em reforma, adequação e equipamentos um montante de R$ 4,5 milhões”, afirmou. O custo mensal está orçado em R$ 789 mil. Permanece o caráter de Casa de Apoio para pacientes portadores de HIV/Aids abrigando em hospedagem temporária pacientes do interior do estado, em tratamento no HDT.

Números de HIV/Aids

Segundo a gerente médica do HDT, a infectologista Analzira Nobre, estimativas do portal Aids no Brasil, do Ministério da Saúde, apontam que o país tem atualmente 650 mil pessoas portadoras do vírus HIV, com registro de 32 mil novos casos e 11 mil óbitos por ano. “Nosso desafio é promover a qualidade de vida para as pessoas que vivem com o vírus e estão envelhecendo mais rápido devido às implicações da doença, apesar do avanço do tratamento”, afirmou.

Desde o início da epidemia em Goiás, foram registrados 12,8 mil casos da doença, com predominância do sexo masculino, que corresponde a 67% dos casos. A epidemia no País está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 20,4 casos a cada 100 mil habitantes. Isso representa cerca de 39 mil novos casos de Aids ao ano. A mortalidade por Aids caiu 13% nos últimos 10 anos, passando de 6,4 casos de mortes por 100 mil habitantes em 2003, para 5,7 casos em 2013.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247