Mulher mantida em cárcere com filhos por 17 anos disse que família chegava a ficar até 3 dias sem comer

A família vivia em condições sub-humanas e sem higiene.

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


247 - A mulher que era mantida por 17 anos em cárcere privado junto com os filhos em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, contou, em seu depoimento à polícia, que os três sofriam violência física e psicológica de forma permanente e que eles chegavam a ficar três dias sem comer. A reportagem é do portal G1.

A vítima disse ainda que o marido, Luiz Antonio Santos Silva, nunca permitiu que ela trabalhasse e que os filhos frequentassem a escola.

Luiz Antonio foi preso nesta quinta-feira (28), após uma denúncia anônima. Ele vai responder por sequestro ou cárcere privado; vias de fato; maus-tratos e tortura.

Vizinhos relataram que Luiz Antonio, conhecido como DJ, costumava colocar o som alto para abafar os gritos de socorro. E que Luiz Antonio costumava jogar fora a comida doada pela vizinhança para que a mulher e seus filhos não comessem.

Policiais militares do 27º Batalhão (Santa Cruz), que socorreram a família, disseram que, mesmo acostumados a lidar com crimes, se surpreenderam com o caso. A principal preocupação foi oferecer atendimento médico à família.

“A situação era estarrecedora”, resumiu o policial militar que prestou socorro.

A família vivia em condições sub-humanas e sem higiene.

Os filhos, de 19 e 22 anos, foram encontrados amarrados, sujos e subnutridos. E, apesar de adultos, aparentam ter a idade de crianças.

“Encontraram na residência uma senhora e mais duas pessoas que eram filhos dessa senhora com aparência de uma criança, subnutridos”, falou o agente sobre as condições da família.

O caso é investigado pela 43ª DP (Guaratiba).

A Secretaria Municipal de Saúde informou que a mulher e os filhos que estavam em cárcere privado apresentavam quadro de desidratação e desnutrição grave e estão recebendo o atendimento necessário, além do acompanhamento dos serviços social e de saúde mental.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email