Mulheres sem terra ocupam fábrica da Suzano em Mucuri

Cerca de mil mulheres sem terra, ocuparam na madrugada desta segunda-feira (05), a fábrica da Suzano e Celulose no município de Mucuri, no Extremo Sul da Bahia; ocupação faz parte da jornada de lutas das mulheres e tem o objetivo de denunciar a crise hídrica neste município, o uso abusivo de agrotóxico e pulverização de veneno e dizer não ao monocultivo do eucalipto transgênico

Cerca de mil mulheres sem terra, ocuparam na madrugada desta segunda-feira (05), a fábrica da Suzano e Celulose no município de Mucuri, no Extremo Sul da Bahia; ocupação faz parte da jornada de lutas das mulheres e tem o objetivo de denunciar a crise hídrica neste município, o uso abusivo de agrotóxico e pulverização de veneno e dizer não ao monocultivo do eucalipto transgênico
Cerca de mil mulheres sem terra, ocuparam na madrugada desta segunda-feira (05), a fábrica da Suzano e Celulose no município de Mucuri, no Extremo Sul da Bahia; ocupação faz parte da jornada de lutas das mulheres e tem o objetivo de denunciar a crise hídrica neste município, o uso abusivo de agrotóxico e pulverização de veneno e dizer não ao monocultivo do eucalipto transgênico (Foto: Aquiles Lins)

Bahia 247 - Cerca de mil mulheres sem terra, ocuparam na madrugada desta segunda-feira (05), a fábrica da Suzano e Celulose no município de Mucuri, no Extremo Sul da Bahia.

A ocupação faz parte da jornada de lutas das mulheres e tem o objetivo de denunciar a crise hídrica neste município, o uso abusivo de agrotóxico e pulverização de veneno e dizer não ao monocultivo do eucalipto transgênico.

O movimento responsabiliza a empresa pela crise hídrica na região, já que o eucalipto consome água em grande escala para a sua produção, ocasionando assim a morte de vários rios e represas na região. Exigindo também o compromisso com a sociedade, afirmando que claramente as terras que estão de posse da empresa não tem cumprido seu valor social.

E com o tema " QUEM NÃO SE MOVIMENTA NÃO SENTEM AS CORRENTES QUE O PRENDEM" a jornada de lutas das Mulheres vêm lutando pelo fim da degradação dos bens da natureza e da sociedade.

(*Com informações do MST)

Ao vivo na TV 247 Youtube 247