Murilo da Costa Machado é eleito defensor público-geral

Defensor público Murilo da Costa Machado obteve 104 votos na eleição para a escolha do novo defensor público-geral da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) para o biênio 2017/2019; ele substituirá Marlon Amorim, cujo mandato termina em janeiro de 2017; "Vamos demonstrar a todo momento a necessidade de não haver retrocesso e vamos tentar fazer uma gestão que otimize os recursos que existem", afirmou Machado, que foi presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins (Adpeto) entre 2009 e 2013

Defensor público Murilo da Costa Machado obteve 104 votos na eleição para a escolha do novo defensor público-geral da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) para o biênio 2017/2019; ele substituirá Marlon Amorim, cujo mandato termina em janeiro de 2017; "Vamos demonstrar a todo momento a necessidade de não haver retrocesso e vamos tentar fazer uma gestão que otimize os recursos que existem", afirmou Machado, que foi presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins (Adpeto) entre 2009 e 2013
Defensor público Murilo da Costa Machado obteve 104 votos na eleição para a escolha do novo defensor público-geral da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) para o biênio 2017/2019; ele substituirá Marlon Amorim, cujo mandato termina em janeiro de 2017; "Vamos demonstrar a todo momento a necessidade de não haver retrocesso e vamos tentar fazer uma gestão que otimize os recursos que existem", afirmou Machado, que foi presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins (Adpeto) entre 2009 e 2013 (Foto: Aquiles Lins)

Tocantins 247 - O defensor público Murilo da Costa Machado obteve 104 votos na eleição para a escolha do novo defensor público-geral da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) para o biênio 2017/2019. A eleição teve candidato único e foi realizada na sexta-feira, 4, das 9 às 17 horas, por meio do sistema de voto eletrônico, nos termos da Resolução – CSDP nº 094, de 1º de março de 2013. A apuração e a proclamação do resultado ocorreram imediatamente após a eleição.

A vaga em questão decorre do término iminente do mandato do defensor público-geral, Marlon Costa Luz Amorim, biênio 2015/2017, previsto para 23 de janeiro de 2017.

Ao todo 111 defensores públicos estavam aptos para votar no processo eleitoral. Desse total quatro votaram em branco e foram registradas três abstenções.

Após a apuração, o defensor público-geral eleito, Murilo da Costa Machado, disse que a Defensoria saiu ganhando com a aprovação de uma chapa de consenso. Ele também falou sobre os desafios para a próxima gestão que começa no dia 24 de janeiro de 2017. "Eu me comprometo a fazer uma gestão democrática e transparente e mais justa possível, cumprindo minha gestão do início ao fim com muito trabalho. O cenário nacional e regional do ponto de vista econômico a gente sabe que é de dificuldades. Mas também nós vamos demonstrar a todo momento a necessidade de não haver retrocesso e vamos tentar fazer uma gestão que otimize os recursos que existem. A defensoria precisa ter o espaço que ela conquistou no Estado do Tocantins e é preciso que a população continue tendo um serviço de qualidade de prestação de assistência jurídica", afirmou Machado.

Votação
Durante todo o dia, a Comissão Eleitoral, constituída pelos defensores públicos Maria de Lourdes Vilela – presidente, Franciana Di Fátima Cardoso – membro, e Luiz Alberto Magalhães Feitosa – membro, além de uma equipe da Diretoria de Tecnologia da Informação, estiveram de plantão na sede da Defensoria Pública em Palmas, para que tudo transcorresse dentro do planejado.

Segundo o diretor de tecnologia da informação, Luis Philipe Azevedo Dias, o processo de eleição eletrônica já está consolidado na Defensoria Pública. "Tudo aconteceu dentro do que estava planejado e os defensores puderam votar de onde estavam, em qualquer parte do Estado. Alguns estavam de férias, em outros estados e também puderam exercer o direito ao voto graças ao sistema que permite essa operacionalização com total segurança", informou o diretor.

De acordo com a presidente da comissão eleitoral, a defensora pública Maria de Lourdes Vilela, "o processo transcorreu na mais perfeita ordem e toda a documentação foi certificada pela comissão. Uma ata com o resultado da eleição será encaminhada agora para o defensor público-geral Marlon Costa Luz Amorim, e posteriormente, ele enviará ao Governador do Estado o nome do candidato eleito para a nomeação", afirmou a defensora.

Perfil
O defensor público de 1ª Classe Murilo da Costa Machado é natural de Crixás (GO). Graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. É especialista em Direito Penal pela Fundação de Ensino Superior de Rio Verde (FESURV) e Direito Administrativo pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Tomou posse como defensor público do Tocantins em 2007 e atualmente é defensor público de 1ª Classe, titular da 3ª Defensoria Pública de Família na Capital.

Foi Presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins (Adpeto) nos biênios 2009/2011 e 2011/2013, coordenador da região Norte da Anadep no biênio 2011/2013, e diretor adjunto para assuntos legislativos, coordenador da região Centro-Oeste da Anadep no biênio 2013/2015 e atualmente é diretor de infraestrutura da Adpeto. (Com informações da Ascom da Defensoria Pública)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247