Na TBC, promotor anuncia medidas duras contra Iris na saúde

O promotor de Justiça Érico de Pina Cabral informou à nova TV Brasil Central, em 1ª mão, que vai tomar medidas duras contra o prefeito Iris Rezende (MDB) por causa do caos na rede pública de Saúde da Capital; uma destas medidas é denunciá-lo - ou à secretária de Saúde, Fátima Mrué - por improbidade administrativa; outra importante medida que o promotor promete levar à cabo é a despactuação entre Aparecida e Goiânia, ou seja: romper o contrato que hoje permite que Aparecida mande pacientes para Capital ao custo de R$ 180 milhões por ano; Érico de Pina entende que é melhor que o dinheiro seja depositado na conta da prefeitura de Aparecida para que, aí sim, seja usado no atendimento da população da cidade

O promotor de Justiça Érico de Pina Cabral informou à nova TV Brasil Central, em 1ª mão, que vai tomar medidas duras contra o prefeito Iris Rezende (MDB) por causa do caos na rede pública de Saúde da Capital; uma destas medidas é denunciá-lo - ou à secretária de Saúde, Fátima Mrué - por improbidade administrativa; outra importante medida que o promotor promete levar à cabo é a despactuação entre Aparecida e Goiânia, ou seja: romper o contrato que hoje permite que Aparecida mande pacientes para Capital ao custo de R$ 180 milhões por ano; Érico de Pina entende que é melhor que o dinheiro seja depositado na conta da prefeitura de Aparecida para que, aí sim, seja usado no atendimento da população da cidade
O promotor de Justiça Érico de Pina Cabral informou à nova TV Brasil Central, em 1ª mão, que vai tomar medidas duras contra o prefeito Iris Rezende (MDB) por causa do caos na rede pública de Saúde da Capital; uma destas medidas é denunciá-lo - ou à secretária de Saúde, Fátima Mrué - por improbidade administrativa; outra importante medida que o promotor promete levar à cabo é a despactuação entre Aparecida e Goiânia, ou seja: romper o contrato que hoje permite que Aparecida mande pacientes para Capital ao custo de R$ 180 milhões por ano; Érico de Pina entende que é melhor que o dinheiro seja depositado na conta da prefeitura de Aparecida para que, aí sim, seja usado no atendimento da população da cidade (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O promotor de Justiça Érico de Pina Cabral informou à nova TV Brasil Central nesta quarta-feira, em 1ª mão, que vai tomar medidas duras contra o prefeito Iris Rezende (MDB) por causa do caos na rede pública de Saúde da Capital. Uma destas medidas é denunciá-lo - ou à secretária de Saúde, Fátima Mrué - por improbidade administrativa.

Outra importante medida que o promotor promete levar à cabo é a despactuação entre Aparecida e Goiânia, ou seja: romper o contrato que hoje permite que Aparecida mande pacientes para Capital ao custo de R$ 180 milhões por ano. Érico de Pina entende que é melhor que o dinheiro seja depositado na conta da prefeitura de Aparecida para que, aí sim, seja usado no atendimento da população da cidade.

“Não estamos recebendo vaga de UTI, cirurgia, exame, consulta, nada. Goiânia, por não atender nossa demanda, está estrangulando a saúde de Aparecida e muitas pessoas estão pagando com a própria vida esse descaso lá de Goiânia”, disse o promotor à repórter Danuza Azevedo.

“Estamos procurando uma forma jurídica de responsabilizar a Secretaria de Saúde de Goiânia por improbidade administrativa, porque é um prestador de serviço nosso que não está entregando o serviço que nós pagamos. Além disso, estamos tomando medida para despactuar. Precisamos tomar de volta o dinheiro que Goiânia recebe todo mês e não oferece o serviço correspondente a esse valor”, completa Érico.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247