Nem goleada consegue acalmar os ânimos no Palmeiras

Mesmo depois de um 4 a 0 e da classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil, reclamação pública de Felipão à diretoria mantém tensão no Verdão

Nem goleada consegue acalmar os ânimos no Palmeiras
Nem goleada consegue acalmar os ânimos no Palmeiras (Foto: Brazil Photo Press/Folhapress)

Agência Palmeiras - O presidente Arnaldo Tirone concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira (10) e confirmou as dificuldades financeiras do clube citadas pelo técnico Luiz Felipe Scolari após a goleada sobre o Paraná. O mandatário, porém, destacou que o Palmeiras continua de olho no mercado.

“O Felipe tem personalidade e coloca as coisas da forma dele. Em nenhum momento eu me assustei com o que eu ouvi. Eu me assusto com coisas muito mais importantes. Ele falou a verdade. Dispensamos alguns jogadores e, para repor essas baixas, não é fácil. A maioria dos jogadores está bem empregada e não poderia ser inscrita na Copa do Brasil. Mas posso afirmar que o Palmeiras vai continuar investindo para o Campeonato Brasileiro.”

Tirone lembrou que o clube fez grandes investimentos nos últimos meses e o continuará fazendo sempre que tiver uma boa oportunidade. “O Palmeiras foi o que mais investiu entre os clubes paulistas de outubro para cá. Se somarem os valores de todos os jogadores que trouxemos, vai dar um valor alto. Gastamos com o Barcos, o Luan, o Wesley, o Cicinho, o Juninho, o Henrique, o Daniel Carvalho, ou seja, fomos atrás de grandes jogadores. A nossa obrigação a gente vem fazendo. E nós trabalhamos em comum acordo com a comissão técnica, que eu considero uma das melhores do Brasil e por isso não penso em trocá-la”, disse.

“Com a saída de alguns atletas, o time ficou carente em algumas posições. Vamos continuar trabalhando, só que o Palmeiras não é o Banco do Brasil ou a Casa da Moeda. A gente não tem dinheiro todo dia. O Palmeiras está com todas as contas em dia e vem contratando jogadores, não adianta falar que não estamos. Nós estamos fazendo a nossa parte. Se a gente não contratou algum jogador pedido, é porque o jogador não estava disponível”, continuou.

Sobre o tom adotado por Felipão em seu discurso, Tirone afirmou que houve exagero em algumas palavras. No entanto, ressaltou o comprometimento do treinador com o clube. “O Felipe teve propostas melhores para treinar outros times e não foi. Teve, inclusive, proposta para ganhar o dobro do que ganha aqui. Eu conversei com ele depois do Campeonato Paulista e ele falou que estava confiante. Então vamos continuar trabalhando”, disse. “Se ele falar que quer ir embora, eu vou amarrá-lo na cadeira? Claro que não! Mas espero que ele continue no Palmeiras e seja campeão”, finalizou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247