Nicolelis ironiza governo Doria: repetir merenda virou ‘choque de gestão’

Cientista Miguel Nicolelis bateu duro na gestão do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). "Assim, aceitamos que crianças passem fome, porque repetir merenda nos trópicos medíocres virou 'choque de gestão' e não uma desumanidade vergonhosa", afirmou ele em sua conta no Twitter; uma escola municipal de São Paulo adotou a prática de marcar os alunos que comem a merenda para eles não repetirem o lanche, quando são servidos alimentos industrializados

Cientista Miguel Nicolelis bateu duro na gestão do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). "Assim, aceitamos que crianças passem fome, porque repetir merenda nos trópicos medíocres virou 'choque de gestão' e não uma desumanidade vergonhosa", afirmou ele em sua conta no Twitter; uma escola municipal de São Paulo adotou a prática de marcar os alunos que comem a merenda para eles não repetirem o lanche, quando são servidos alimentos industrializados
Cientista Miguel Nicolelis bateu duro na gestão do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). "Assim, aceitamos que crianças passem fome, porque repetir merenda nos trópicos medíocres virou 'choque de gestão' e não uma desumanidade vergonhosa", afirmou ele em sua conta no Twitter; uma escola municipal de São Paulo adotou a prática de marcar os alunos que comem a merenda para eles não repetirem o lanche, quando são servidos alimentos industrializados (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Cientista Miguel Nicolelis bateu duro na gestão do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). "Assim, aceitamos q ns crianças passem fome, pq repetir merenda nst trópicos medíocres virou "choque de gestão" e ñ 1 desumanidade vergonhosa", afirmou ele em sua conta no Twitter.

Segundo informações são da repórter Regiane Soares, do Agora São Paulo, uma escola municipal de São Paulo adotou a prática de marcar os alunos que comem a merenda para eles não repetirem o lanche, quando são servidos alimentos industrializados.

Desde o começo do mês, os estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Amós Comenius, na Brasilândia (zona norte da capital paulista), recebem uma bolinha ou um risco na mão, feito com um canetão.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email