No Dia de Minas, Mariana vira capital simbólica

Primeira cidade e capital do Estado de Minas Gerais sediou nesta terça-feira, 16 de julho, cerimônia oficial em comemoração aos seus 317 anos. Em pronunciamento, governador Antonio Anastasia (PSDB) destacou elo entre política e literatura. "Decidi aludir àquele que é dos nossos maiores patrimônios: a cultura mineira", afirmou

No Dia de Minas, Mariana vira capital simbólica
No Dia de Minas, Mariana vira capital simbólica (Foto: CARLOS ALBERTO/imprensa-mg-39150)

Agência Minas - Uma viagem pela cultura e pela história mineira. Esse foi o clima que tomou conta de Mariana, na região Central, primeira cidade e capital do Estado e que, nesta terça-feira (16), voltou a ser a capital simbólica dos mineiros durante a cerimônia do Dia de Minas. No evento, 40 pessoas foram agraciadas com a Medalha do Dia do Estado de Minas Gerais, comenda entregue a personalidades e instituições que contribuíram para o desenvolvimento do Estado.

Em seu discurso, o governador Antonio Anastasia homenageou a cultura literária mineira. O orador oficial da cerimônia, neste ano, foi o presidente da Academia Mineira de Letras, Olavo Celso Romano.

"O momento atual por que passa o Brasil nos impõe séria reflexão sobre diversos aspectos da vida nacional. Nós, em Minas, não podemos deixar de fazer este registro e oferecer nossa contribuição ao debate deste singular instante de nossa história. Neste contexto, em ambiente da comemoração do dia de nosso Estado, dedicado a esta nossa primeira Vila e Capital, e dia de Nossa Senhora do Carmo, decidi aludir, em meu pronunciamento, àquele que é dos nossos maiores patrimônios: a cultura mineira", afirmou Anastasia.

Para o governador, em grandes momentos da história de Minas Gerais, política e literatura foram escritas concomitantemente, lado a lado. "Convenço-me de que a história de Minas, tão curta e tão intensa, foi escrita enquanto se fazia: literatura e ação política sempre estiveram juntas em nosso vir e devir", afirmou Anastasia, dizendo a seguir que, "ao assumir a nacionalidade, foi natural que as letras se comprometessem com a independência, e tratassem das coisas políticas, não obstante a censura e a vigilância das autoridades portuguesas".

Anastasia fez uma viagem pelos nomes da literatura mineira. Do poeta inconfidente Cláudio Manuel da Costa a Guimarães Rosa – com o qual destaca Grande Sertão: Veredas como uma das "maiores obras da literatura universal" –, passando pela poetiza Bárbara Heliodora, o romancista Bernardo Guimarães, Carlos Drummond de Andrade, Murilo Rubião e os escritores contemporâneos Ruy Mourão e Fábio Lucas.

"Guimarães Rosa fará a grande descoberta de um de nossos mistérios: somos a Civilização do Encantamento. Esse encantamento, que cobre o enigma do jovem vaqueiro Diadorim, se revelará na deslumbrante nudez feminina, no combate final de O Grande Sertão", afirmou.

Ao revisitar a história e a cultura, Anastasia resgatou a alma política e libertária do povo mineiro e enalteceu 'a inteligência criadora de nosso povo'.

"Escritor Olavo Romano, sou-lhe grato por aceitar o nosso convite para ser o orador oficial deste Dia de Minas, na primeira vila e sede da Capitania das Minas. Ao convocar o grande observador da vida montanhesa, tecida na construção cotidiana de pequenas e densas travessias épicas, no convívio permanente com o Absoluto, ao esgueirar-se entre a fé em Deus e as seduções demoníacas, quis homenagear todos os nossos homens e mulheres que fizeram e continuam a fazer a história espiritual de nosso povo. Com fé no espírito de Minas, sabemos que somos capazes de superar todas as dificuldades e as incompreensões. Nada pode diminuir ou abalar o conhecimento, a cultura e a história de nossa gente alterosa!", afirmou Anastasia.

Sentimento de Minas

O presidente da Academia Mineira de Letras, Olavo Celso Romano, destacou a emoção de estar no berço do Estado e ressaltou a importância de ser mineiro.

"Deve-se, aqui, ouvir o sentimento de Minas, Minas além do som, Minas Gerais, como buscava Drummond, na escuta do eco da montanha. Nada seria mais grato ao presidente da Academia Mineira de Letras que estar na cidade de nosso patrono, o grande Alphonsus de Guimaraens, e render um preito de emoção ao espírito de Minas, fonte de inspiração permanente e luz que jamais se apaga", disse o presidente da Academia Mineira de Letras.

Olavo Romano ainda destacou a importância e a presença de Minas Gerais no país, e afirmou que ser mineiro é sinônimo de pensar o Brasil com sabedoria e de modo convergente a favor das causas nacionais.

"Mineira e geralista, nossa gente assunta, sopesa, acha prumo e rumo, antes de se lançar ao eito de qualquer lavoura. Reflete com a montanha, vai a fundos abismos, depois abre caminho e flui com o rio, aprende na sabedoria popular, nascida da observação do mundo, do espiar e por sentido. Estado-síntese, a Minas insubmissa e generosa nunca negou sua presença, jamais se omitiu nos momentos graves da nacionalidade," afirmou o escritor.

Também participaram da solenidade o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, o prefeito de Mariana, Celso Cota, secretários de Estado, entre outras autoridades.

Agraciados 2013

Adão de Lourdes - Artista plástico

Adriene Barbosa de Faria Andrade - Presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais

Alexandre Kalil - Empresário

Alexandre Pires - Cantor e Compositor

Alypio Faria - Empresário

Amauri Batista dos Reis - Ator

Ana Ribeiro Souza

André Lamounier - Jornalista

André Sopas de Melo Bandeira - Cônsul de Portugal em Belo Horizonte

Carlos Rubens Doné - Jornalista

Dante Pires Cafaggi - Advogado

Fábio Veras de Souza - Advogado

Francisco de Assis Pinheiro - Jornalista

Francisco Maia Neto - Advogado

Geraldo Teixeira da Costa Neto - Jornalista

Gláucia Rabêlo Soares - Professora

Luiz Augusto de Barros (Bidu) - Engenheiro civil

Luiz Augusto Nunes de Almeida - Empresário

Marco Aurélio Baggio - Escritor

Marcos Eduardo Rosa - Funcionário público

Marcus Viana - Músico

Maria Alice Martins Alves Costa - Empresária

Maria Ângela de Faria Resende - Professora

Maria da Conceição Harmendani Lanna - Empresária

Maria de Fátima Oliveira Ribeiro - Bibliotecária

Maria do Carmo Ferreira (Dona Tita) - Empresária

Maria Pia Calisti - Cônsul da Itália em Belo Horizonte

Marília Andrade Cordeiro - Letras

Merry Miller - Cônsul dos Estados Unidos para Minas Gerais

Nilson Ros Chagas

Olavo Celso Romano - Advogado

Orlando Müller Filho - Empresário

Patrick Matheus Rodrigues - Estudante

Paula Fernandes de Souza - Cantora

Raimundo Candido Júnior - Advogado

Renata Maria Paes de Vilhena - Secretária de Estado de Planejamento e Gestão

Sílvio Oliveira de Andrade - Bacharel em Direito

Valdir Raupp de Matos - Senador

Valfredo de Sá Filho - Delegado de Polícia Civil

Winder Rodrigues Pinheiro - Major PM

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247