Nordeste registra maior queda na popularidade de Dilma

Nordeste foi a região do Brasil onde a queda na popularidade da presidente Dilma Rousseff foi verificada de maneira mais acentuada. De acordo com pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quarta-feira (1), a avaliação dos nordestinos que avaliavam o governo como bom ou ótimo caiu de 18% para 13% entre os meses de março e junho; índice dos que consideram o governo Dilma como ruim ou péssimo passou de 55% para 63% no mesmo período; resultado surpreende pelo fato da Região ser trdacionalmente um reduto eleiotral do PT e ter sido a responsável, em termos proporcionais, pela reeleição da presidente

Brasília - DF, 05/06/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante entrevista à TV France 24. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.
Brasília - DF, 05/06/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante entrevista à TV France 24. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR. (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O Nordeste foi a região do Brasil onde a queda na popularidade da presidente Dilma Rousseff foi verificada de maneira mais acentuada. De acordo com pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quarta-feira (1), a avaliação dos nordestinos que avaliavam o governo como bom ou ótimo caiu de 18% para 13% entre os meses de março e junho. O índice dos que consideram o governo Dilma como ruim ou péssimo passou de 55% para 63% no mesmo período.

A situação deve se mostrar um fator de preocupação grande para o governo e também para o PT, já que é no Nordeste que a legenda e o governo concentram os melhores índices. A Região, inclusive, é apontada como a que assegurou a reeleição da petista em função do alto número de votos nas últimas eleições presidenciais. Em termos proporcionais, o Nordeste foi onde o PT obteve o seu melhor desempenho eleitoral.

Já no Sudeste, somente 8% dos eleitores avaliaram o governo como bom ou ótimo. Em março, este índice era de 11%. Entre os que avaliam o governo como regular, o índice passou de 22% para 18%. Já os que avaliam o desempenho do governo como "ruim ou péssimo" passou de 68% para 74%

No Sul do país, entretanto, a pesquisa apontou que os eleitores que consideravam o governo como bom ou ótimo subiu, passando de 8% em março para 10% em junho. Entre os que avaliam o desempenho do governo como regular, o índice passou de 22% para 24%. Já os que consideram o governo passaram de 71% para 67%.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247