“Nós vamos desapropriar imóveis ociosos”, diz Boulos em sabatina

Em sabatina na Rádio Globo de São Paulo na tarde desta quarta-feira (29), o candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, perguntado sobre o déficit de moradia no país, citou a Constituição e o Estatuto das Cidades para lembrar que imóvel sem função social pode ser desapropriado pelo poder público e destinado para moradia popular, mas que essa lei não é cumprida. "No Brasil tem essa coisa, lei que pega e lei que não pega. Quando ela enfrenta grande interesse, não pega. No nosso governo vai pegar. Nós vamos desapropriar imóveis ociosos"

“Nós vamos desapropriar imóveis ociosos”, diz Boulos em sabatina
“Nós vamos desapropriar imóveis ociosos”, diz Boulos em sabatina

247 - Em sabatina na Rádio Globo de São Paulo na tarde desta quarta-feira (29), o candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, disse que sua primeira meta, se eleito, será criar um milhão de novas vagas em universidades públicas, o que custaria cerca de 50 bilhões de reais ao ano. Para custear, Boulos reafirmou sua intenção de mirar no andar de cima e tributar os lucros e dividendos dos acionistas das grandes empresas, o que resultaria em 60 bilhões de reais ao ano para os cofres públicos, segundo o candidato.

"Classe média e trabalhador já pagam demais, mas (se fizer com) que os super-ricos comecem a pagar imposto no Brasil, dá para fazer um amplo plano de investimento público, inclusive na universidade", afirmou. Ainda no campo da educação, para enfrentar um problema recorrente que é o endividamento dos jovens no FIES, Boulos disse que vai suspender a cobrança por um ano para permitir o refinanciamento dessas dívidas.

Questionado sobre o déficit de moradia e o papel do governo federal para saná-lo, Boulos falou que ao mesmo tempo em que existem 6.3 milhões de famílias sem casa, há 7.9 milhões de imóveis abandonados no Brasil. "Tem mais casa sem gente do que gente sem casa", afirmou o candidato. Boulos citou a Constituição e o Estatuto das Cidades para lembrar que imóvel sem função social pode ser desapropriado pelo poder público e destinado para moradia popular, mas que essa lei não é cumprida. "No Brasil tem essa coisa, lei que pega e lei que não pega. Quando ela enfrenta grande interesse, não pega. No nosso governo vai pegar. Nós vamos desapropriar imóveis ociosos", afirmou.

Boulos aproveitou para reforçar como o MTST, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, funciona, diferentemente do que seus opositores o acusam com frequência: "O Movimento Sem Teto não ocupa a casa de ninguém. O nosso governo não vai pegar a casa de ninguém. Estamos falando de grandes imóveis que estão abandonados há muito tempo, devendo imposto, muitas vezes grilados, com problema de documentação. Nós vamos pegar eles e desapropriar para fazer moradia popular, inclusive nas regiões centrais".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247