Novo Alphaville em BH, desta vez na zona norte

Empreendimento de alto padrão será construído em área de quase 875 mil metros quadrados, perto da Linha Verde, ao norte da capital. A região foi muito valorizada nos últimos anos, devido à revitalização do Aeroporto de Confins e à construção da Cidade Administrativa

Novo Alphaville em BH, desta vez na zona norte
Novo Alphaville em BH, desta vez na zona norte (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O grupo paulista Alphaville Urbanismo construirá mais um condomínio de alto padrão na Grande Belo Horizonte. Com o nome de Alphaville Minas Gerais, o novo empreendimento terá 873,2 mil metros quadrados. Diferentemente do que ocorreu com o Alphaville Lagoa dos Ingleses, inaugurado há 12 anos em Nova Lima (ao sul da capital), desta vez a área escolhida é a emergente região norte. O novo Alphaville será construído em Vespasiano, perto da Linha Verde, muito valorizada por ligar a cidade ao Aeroporto de Confins.

Leia a reportagem de Paulo Henrique Lobato publicada no jornal Estado de Minas

Doze anos depois da inauguração do Alphaville Lagoa dos Ingleses, em Nova Lima, numa das regiões mais valorizadas do estado no início da década passada, o grupo paulista Alphaville Urbanismo S.A. vai erguer outro condomínio de alto padrão na Grande Belo Horizonte. O empreendimento será batizado de Alphaville Minas Gerais e vai ocupar uma área de 873,2 mil metros quadrados, em Vespasiano, próxima à MG-10, uma das vias que fazem parte da Linha Verde e cujo valor de mercado tem se valorizado bastante nos últimos anos. A empresa não revelou os valores do investimento e dos lotes, mas, segundo corretores consultados pelo Estado de Minas, o preço do metro quadrado deve girar em torno de R$ 500.

O futuro condomínio, de acordo com profissionais da área, terá pouco mais de 550 lotes, divididos em duas categorias: residenciais de 450 metros quadrados (cerca de R$ 225 mil a unidade) a 790 metros quadrados (aproximadamente

R$ 395 mil) e comerciais com pelo menos 1 mil metros quadrados (o preço não foi estimado, pois áreas comerciais podem levar algumas variantes em conta). Procurada, a empresa não confirmou esses números. Apenas a título de comparação, corretores da Cândido de Sá Imóveis, que trabalha exclusivamente com o Aphaville, informaram que o preço médio do metro quadrado de um lote no condomínio Lagoa dos Ingleses é de R$ 400. 

“Quase todos os lotes foram vendidos antes do lançamento do Alphaville Lagoa dos Ingleses”, recordou um funcionário. O mesmo deve ocorrer com o novo condomínio, que ainda terá praças temáticas, um clube com quase 15 mil metros quadrados e trilhas. Assim como o Lagoa dos Ingleses, cujo chamariz natural é a lagoa homônima, o novo empreendimento também terá como destaque uma área verde de aproximadamente 350 mil metros quadrados.

A chegada do Alphaville ao chamado Vetor Norte da Grande Belo Horizonte reforça a valorização dos terrenos daquela região, impulsionada por vários motivos, sobretudo, pela construção da Linha Verde, pela transferência da sede do governo do estado para o terreno onde funcionou o Hipódromo Serra Verde, e pela revitalização do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins. Várias empresas estão interessadas em construir filiais por ali, devido a facilidade de exportação. 

“Em termos de valorização, o Vetor Norte e a Região Sul têm sido melhores as opções de investimento imobiliário, com valorização de cerca de 20% a 25% ao ano. Estudos desenvolvidos por órgãos municipais demonstraram que dentro de poucos anos o Vetor Norte vai ter uma renda e movimentação financeira maiores do que as do restante da região metropolitana. A área está causando uma migração de moradias e diversificação do mercado imobiliário”, diz Jader Nassif, vice-presidente da área de loteadoras da Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI/Secovi-MG). 

Ele recorda que outro motivo da valorização da área é a baixa oferta de moradias em outras regiões da cidade: “Isso acaba levando a demanda para lá. A região tem oferecido grandes empreendimentos, que são atrativos por questões de logística e de topografia, marcada ainda por terrenos mais planos e acessíveis”. A valorização do Vetor Norte despertou a atenção de vários grupos imobiliários, que estão lançando empreendimentos nas proximidades da Cidade Administrativa.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247