O ano em que Eduardo Campos define seu futuro

O governador de Pernambuco se consolidou como articulador político em 2012, tirando o PT da Prefeitura do Recife e mantendo seu PSB à frente de Belo Horizonte em parceria com o PSDB. O crescimento de seu partido nas eleições municipais reforçou o nome do neto de Miguel Arraes como nome para a sucessão presidencial de 2014. Ele vai ou não vai?

O ano em que Eduardo Campos define seu futuro
O ano em que Eduardo Campos define seu futuro (Foto: Marcelo Camargo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247 - Candidato à Presidência ou à vice-Presidência em 2014 ou em 2018. O destino do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, está traçado pelo noticiário político. Falta saber se (e quando) ele estará disposto a corresponder às expectativas. As evasivas do presidente nacional do PSB sobre seu futuro político alimentam especulações: candidato já em 2014? Vice na chapa do senador Aécio Neves (PSDB)? Ou numa possível candidatura do ex-presidente Lula?

As pesquisas de intenção de voto publicadas pelo Datafolha neste fim de ano mostraram que os eleitores brasileiros ainda não conhecem o habilidoso articulador socialista, que tem 2013 pela frente para definir como vai se posicionar no ano eleitoral de 2014. Na sua avaliação, como o governador de Pernambuco deve (e vai) se comportar até lá? Ganha mais na situação ou na oposição ao governo federal?

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email