‘O Brasil pode ficar tranquilo: o PMDB vai sair do governo’

Defensores ferrenhos do rompimento com a presidente Dilma Rousseff, os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima já comemoram a saída de seu partido, o PMDB, da base do governo, embora ainda esteja marcada para esta terça-feira uma reunião do diretório nacional para decisão; "O Brasil pode ficar tranquilo: tomaremos as providências para nos afastarmos do governo e vai ser entregar os cargos", diz o deputado Lúcio

Defensores ferrenhos do rompimento com a presidente Dilma Rousseff, os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima já comemoram a saída de seu partido, o PMDB, da base do governo, embora ainda esteja marcada para esta terça-feira uma reunião do diretório nacional para decisão; "O Brasil pode ficar tranquilo: tomaremos as providências para nos afastarmos do governo e vai ser entregar os cargos", diz o deputado Lúcio
Defensores ferrenhos do rompimento com a presidente Dilma Rousseff, os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima já comemoram a saída de seu partido, o PMDB, da base do governo, embora ainda esteja marcada para esta terça-feira uma reunião do diretório nacional para decisão; "O Brasil pode ficar tranquilo: tomaremos as providências para nos afastarmos do governo e vai ser entregar os cargos", diz o deputado Lúcio (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Defensores ferrenhos do rompimento com a presidente Dilma Rousseff, os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima, presidente do PMDB na Bahia e deputado federal, respectivamente, já comemoram a saída do partido da base do governo, embora ainda esteja marcada para esta terça-feira (29) uma reunião do diretório nacional para decisão.

Geddel aponta o PMDB como a verdadeira salvação da pátria. 

"Eu não tenho dúvida que amanhã o partido se afasta desse governo. Eu defendo essa tese desde 2010. O partido se afasta e procura um contato cada vez maior com a sociedade. Não tenho dúvida nenhuma que o resultado será amplamente favorável para o afastamento do governo. Será com ampla maioria", disse Geddel em entrevista à rádio Metrópole nesta segunda..

"Vamos procurar agora uma saída que aponte novos rumos para o país. O Brasil não pode continuar desse jeito, desgovernado, sem iniciativa, sem esperança, sem expectativa, sem sinalização e sem futuro. A situação está muito ruim, não há quem aguente mais isso", diz o presidente do PMDB baiano.

"Estamos chegando em um ponto de conseguir a maioria. Já temos isso para amanhã na reunião do diretório, o desembarque do governo. Aí fica aquela história: quem quiser continuar, eu pessoalmente, sou a favor do pedido de expulsão. Essa história que eu ouvi de licença... Licença é conversa para boi dormir. Não existe isso. Ou está dentro ou não está", afirma Lúcio Vieira Lima.

"O Brasil pode ficar tranquilo: tomaremos as providências para nos afastarmos do governo e vai ser entregar os cargos. A ministra da Agricultura já está negociando com o PSD para voltar para o partido dela e continuar ministra, ela sabe que no PMDB não pode continuar ministra", adiantou o deputado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247