"O que tenho na piscina é impagável", desabafa Cielo

Maior atleta brasileiro, o nadador d a resposta dentro e fora das piscinas. Faz o melhor tempo nos 50 metros borboleta, que no sua especialidade, e diz, em resposta aos adversrios, no ser obrigado a fazer ningum feliz

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O brasileiro Cesar Cielo respondeu aos nadadores que criticaram a decisão da Corte Arbitral do Esportes (CAS, na sigla em inglês) de apenas adverti-lo pelo resultado positivo em um exame antidoping realizado durante o Troféu Maria Lenk, em maio. Na sua primeira entrevista após a revelação do polêmico caso de doping, o campeão olímpico ironizou os adversários que se declararam insatisfeitos com a decisão da CAS.

"Eu não tenho que fazer ninguém feliz", disse Cielo, que foi liberado para participar do Mundial de Esportes Aquáticos na quinta-feira com a decisão da CAS de manter a advertência imposta pela Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos (CBDA) pelo resultado positivo em um exame antidoping para a substância proibida furosemida.

Cielo poderia ter sido suspenso por até dois anos por conta do doping. Porém, a CAS, assim como a CBDA, aceitou a justificativa do brasileiro de que o resultado positivo para furosemida aconteceu por conta do consumo de um suplemento alimentar contaminado. Neste domingo, o brasileiro revelou que teria dificuldades para viver sem a natação caso fosse punido.

"Tentei imaginar minha vida sem isso e abriu um buraco enorme no meu peito. Dar mais valor ao que eu tenho na vida foi a grande lição que Deus me deu. As medalhas são sem dúvida grandes conquistas, mas quando eu estiver com 40, 50 anos quero lembrar dessa família que eu tenho e dos bons momentos que vão ficar guardados. O que tenho na piscina é impagável", afirmou.

Neste domingo, Cielo se classificou para a final da prova dos 50 metros borboleta no Mundial de Xangai. O brasileiro registrou o tempo de 23s18 e terminou as semifinais em primeiro lugar. A final será realizada na segunda-feira e o brasileiro acredita que precisa registrar um tempo abaixo dos 23 segundos para conquistar a medalha de ouro.

"Tenho que tirar mais ou menos o tempo que fiz em Paris que foi 22s alto (22s98) pra brigar por uma medalha.Eu quero é nadar bem tocar na borda com a certeza de que eu fiz uma boa prova e aí sim olhar o tempo. Cinquenta não tem favorito. Quem acertar tudo vai levar", comentou.

Cielo optou por não participar das eliminatórias do revezamento 4x100 metros livre e viu o Brasil ficar fora da final. Ele, porém, minimizou o resultado e avaliou que não havia chance de conquistar medalha. "A equipe conseguiu a classificação para a Olimpíada. Aqui sinceramente acho que não teríamos muita chance de medalha. É um revezamento muito novo. Acho que em um ano a gente pode brigar", analisou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email