CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

O sorriso do vampiro

Fenmeno editorial, a srie Crepsculo abriu o caminho para o crescimento de publicaes voltadas para o pblico jovem. O Nordeste a "bola da vez" para as editoras

O sorriso do vampiro (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Bruna Cavalcanti_247 - O “Amanhecer” está mais próximo do que nunca. Pelo menos para os milhares de fãs da saga “Crepúsculo” que comemoram, no próximo dia 18 de novembro, a estreia da primeira parte do filme “Amanhecer”, última película de uma das franquias mais bem sucedidas do cinema atualmente. Escrito pela americana Stephenie Meyer, a história de amor impossível entre o vampiro Edward e a humana Bella tornou-se um fenômeno e arrebatou fãs em todos os lugares. Hoje, seis anos após este sucesso inicial, as editoras festejam o aumento cada vez maior das publicações voltadas para esta temática. E, aqui no Nordeste, o aumento destas obras também tem sido comemorado. A Íntrínseca, responsável pela publicação de Crepúsculo no Brasil, em 2008, é uma das editoras que está de olho na Região. Apenas este ano, sete encontros de lançamentos em livrarias foram realizados em Recife (PE) e Salvador (BA). "Este número não deixa nada a desejar a cidades como Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF), por exemplo. Além da capital pernambucana e da Bahia, os livros de Stephenie Meyer e Rick Riordan, da série Percy Jackson e os Olimpianos, costumam ter eventos em cidades como João Pessoa (PB), Teresina (PI) e Fortaleza (CE)", explica a editora de infanto-juvenil da Íntrinseca, Danielle Machado.

A Íntrinseca, aliás, é uma das editoras que mais tem a comemorar. Dos 50 títulos publicados em 2011, 24 foram voltados para o segmento infantojuvenil e young adults, expressão utilizada para descrever o gênero que é voltado especificamente para a faixa etária que vai dos 18 aos 25 anos. "Antes de Crespúsculo não tínhamos nenhum título destinado a este público. E, embora Harry Potter seja mais abrangente e antigo (já vem sendo publicado no Brasil há 11 anos), a série criada por Stephenie Meyer foi um divisor de águas e aumentou significativamente o ritmo dos lançamentos", explica Danielle. Lançada na época da internet rápida popularizada e do forte desenvolvimento das redes sociais, Crepúsculo estabeleceu um novo paradigma para comunicação com o publico infantojuvenil. "Hoje, todas as editoras que publicam este tipo de livro precisam estar nas redes sociais, mapear os fãs e manter contato com eles", relata a editora infanto-juvenil da Íntrinseca.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Crepúsculo deixou o mercado mais competitivo. Foi um verdadeiro fenômeno". A análise é feita por Ana Lima, da Galera Record. A editora, que é um braço da Record, foi criada especialmente em 2007 para abrigar todos os lançamentos voltados para o público jovem. Hoje, todos os livros da Galera Record pertencem a este segmento. "O nosso início foi um ajuste. Já tínhamos a série "O diário da princesa", de Meg Cabot, e "Artemis Fowl", de Eoin Colfer, no catálogo, ambas bem-sucedidas, mas surgimos para reunir em um único selo as obras para jovens e jovens adultos", diz Ana Lima. Outra mudança positiva do mercado foi a maior rapidez com que as editoras começaram a publicar estas sagas aqui no Brasil. Os fãs, que antes esperavam até três anos para terem as suas obras favoritas publicadas por aqui, agora tem esperado bem menos. "As grandes apostas são lançadas cada vez mais perto da edição original da obra. Por exemplo, lançamos “Paixão”, terceiro volume da série Fallen, de Lauren Kate, em agosto e o livro saiu nos Estados Unidos em junho. Mas, isso nem sempre é possível", ressalta a executiva.

Além de angariar uma legião de fãs no mundo inteiro, depois de "Crepúsculo", o mundo sobrenatural nunca mais foi o mesmo. A cada ano surgem novas séries e personagens. Os vampiros, além de terem virado tema recorrente na literatura jovem, com livros como "Academia de Vampiros", "Morto ao anoitecer" e "Irmandade da Adaga Negra", também invadiram a TV. Bons exemplos disso são a série True Blood, exibida pelo canal americano HBO, que é sucesso de público e crítica e The Vampire Diaries, pela Warner. Buscando renovar o mercado, depois do sucesso vampiresco, vieram sucessivos lançamentos com livros sobre anjos, como as sagas Fallen, de Lauren Kate, pelo selo Galera Record, e "Hush Hush", de Becca Fitzpatrick, lançada pela Íntrinseca. Sucesso de vendas em páginas impressas, "Fallen" teve inclusive os direitos comprados pela Disney apenas um mês após o seu lançamento, nos EUA. "Os livros sobrenaturais extremamente românticos estão perdendo um pouco de espaço para as tramas mais fantásticas ou com elementos históricos. Mas, o gênero ainda tem leitores fiéis", sentencia Ana Lima, da Galera Record.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

Leia mais: 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Após "Crepúsculo", os jovens estão sim, lendo mais

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO