O vergonhoso metrô agora é 'patrimônio' do Estado

O prefeito ACM Neto, do DEM, tomou no quarto mês de sua gestão a atitude que pode ser a mais acertada em todo o seu mandato de quatro anos; ele entregou oficialmente ao Estado da Bahia o 'patrimônio' do 'metrô' que é construído há 14 anos ao custo de mais de R$ 1 bilhão do povo brasileiro e que ainda não está pronto para funcionar; assinatura do documento aconteceu hoje entre o prefeito de Salvador, o de Lauro de Freitas, Márcio Paiva (PP); e o governador Jaques Wagner (PT); Estado promete cortar a cidade inteira ligando o subúrbio ferroviário ao município vizinho com um sistema de transporte integrado

O vergonhoso metrô agora é 'patrimônio' do Estado
O vergonhoso metrô agora é 'patrimônio' do Estado
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Romulo Faro - Bahia 247

Ninguém disse se é para comemorar, mas a partir desta segunda-feira (22) o adolescente metrô de Salvador é patrimônio do Estado da Bahia. O prefeito ACM Neto (DEM), de forma sábia, passou oficialmente para o governador Jaques Wagner (PT) a estrutura da chamada Linha 1, que tem 12 quilômetros de extensão e é dividida em duas etapas. O democrata entregou ao Estado também os trens do subúrbio, que vão de Paripe a Calçada.

O contrato do Programa de Viabilização do Metrô assinado hoje engloba ainda a Linha 2 do metrô, anunciada pelo governador no ano passado para ligar Salvador a Lauro de Freitas ao longo do canteiro central da Avenida Paralela. Márcio Paiva (PP), prefeito da cidade vizinha, também assinou o documento.

Primeiro ponto de discórdia na histórica relação amistosa entre petista e democrata, o valor da tarifação do bilhete único que se pretende instalar no sistema integrado com ônibus parece ter sido superado também hoje.

Para integrar, o sistema foi definido que a tarifa de integração entre o metrô e o sistema de ônibus de Salvador será de R$ 1,10. O contrato também estabelece que a administração da Estação Pirajá ficará sob a responsabilidade do governo estadual, enquanto a Estação da Lapa será administrada pela prefeitura.

ACM Neto reafirmou no evento a proximidade de a Prefeitura lançar a licitação do sistema de ônibus coletivos e da Estação da Lapa, que será entregue para administração da iniciativa privada.

Pouco ou nada a comemorar

Os discursos acalorados dos gestores podem levar os cidadãos, no calor da emoção, a achar que vão acordar amanhã e ir à estação do metrô para ir trabalhar a bordo de um transporte público coletivo. Mas é ilusão. O soteropolitano vai acordar amanhã e nos próximos dois anos (pelo menos) e encarar os sucateados ônibus lotados da terceira maior capital do Brasil.

O governador disse que deve lançar edital de licitação do metrô em 20 dias no modelo de Parceria Público-Privada (PPP).

"Agora teremos uma gestão unificada e mais célere. Só dependíamos desse acordo para colocarmos o sistema em funcionamento. Essa ferramenta de gestão PPP já se mostrou muito eficaz em outras ações do governo, como Hospital do Subúrbio e Arena Fonte Nova. É um modelo eficiente e que vai nos ajudar a resolver o problema de mobilidade urbana de Salvador e Lauro de Freitas".

Jaques Wagner foi evasivo em questões difíceis que terá à frente para construir o metrô das Paralela, tais como os três postos de combustíveis da Petrobras e o Memorial Luís Eduardo Magalhães, homenagem ao falecido tio de ACM Neto, o ex-deputado que faleceu há 15 anos. "Haverá de ser dar um jeito", limitou-se o governador.

Vergonha nacional

Na maioria das publicações que abordam o 'elefante branco', o maldito metrô de Salvador, se fala muito em construção há 12, 13, 14 anos e gastos de R$ 1,2 bilhão aproximadamente. Mas tudo começou muito lá atrás, em meados dos anos 1980. Mais precisamente em 1985, o então prefeito Mário Kértesz (PMDB - derrotado nas eleições passadas), anunciou o revolucionário 'bonde moderno'. E de lá para cá muito já foi gasto, antes mesmo do Plano Real.

O bonde moderno 'evoluiu' e hoje está aí. O metrô de Salvador com nova fase de construção que se arrasta há 14 anos e que já lesou o cidadão brasileiro (não apenas soteropolitano, pois a maior parte dos recursos vem da União) em mais de 1,2 bilhão de reais. 

Agora é só esperar mais um pouco, cidadão. Em breve teremos sistema integrado de transporte que vai começar em Paripe com o trem do subúrbio e que vai se integrar com ônibus exclusivos que farão transporte em vias coletoras para os metrôs até Lauro de Freitas. Tudo simples assim. E não se pode esquecer que Cajazeiras também terá metrô e integração com o 'sistema de transporte integrado de Salvador'. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247