OAB, MP e Polícia debatem linchamentos

O presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL), Daniel Nunes, reuniu-se, nesta segunda-feira (1º), com representantes do Ministério Público Estadual (MPE) e da Polícia Civil para discutir 18 casos de linchamento no estado em um ano; meta é estreitar os laços entre as instituições e firmar parceria no combate ao problema que tem crescido a cada dia

O presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL), Daniel Nunes, reuniu-se, nesta segunda-feira (1º), com representantes do Ministério Público Estadual (MPE) e da Polícia Civil para discutir 18 casos de linchamento no estado em um ano; meta é estreitar os laços entre as instituições e firmar parceria no combate ao problema que tem crescido a cada dia
O presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL), Daniel Nunes, reuniu-se, nesta segunda-feira (1º), com representantes do Ministério Público Estadual (MPE) e da Polícia Civil para discutir 18 casos de linchamento no estado em um ano; meta é estreitar os laços entre as instituições e firmar parceria no combate ao problema que tem crescido a cada dia (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - O presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL), Daniel Nunes, reuniu-se, nesta segunda-feira (1º), com representantes do Ministério Público Estadual (MPE) e da Polícia Civil para discutir o aumento dos casos de linchamentos e justiçamento que vem ocorrendo no Estado. O encontro, organizado pelo MPE, por meio do promotor Flávio Gomes da Costa, também serviu para estreitar a parceria entre as três instituições.

De acordo com o presidente da CDH, o linchamento ou justiçamento, na forma como vem acontecendo, 'é um fenômeno criminológico recente e que vem aumentando consideravelmente devido à descrença da sociedade por Justiça'. Dados da Comissão apontam que, de setembro de 2013 até agora, foram contabilizados 18 casos.

"A nossa meta, com essa reunião, foi estreitar os laços entre as instituições e, assim, firmar parceria no combate o problema, que tem crescido a cada dia", afirmou Nunes, acrescentando que a Polícia Civil está ciente da situação e intensificará esta linha de investigação.

Na oportunidade, Daniel Nunes atentou para a necessidade de se alertar a população sobre o ato de denunciar, orientando as vitimas de casos de linchamento a procurar a Polícia Civil.

"A população precisa procurar a polícia. Os casos de homicídio serão encaminhados à Delegacia de Homicídios, enquanto os demais casos serão investigados pelas distritais. Mas, reforço, é preciso procurar a polícia e fazer o boletim de Ocorrência. Dessa forma, os responsáveis poderão ser punidos", emendou, durante a reunião contou, ainda, com a participação do delegado Magaiver Luiz, integrante da Delegacia de Homicídios.

Com gazetaweb.com e assessoria

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247