CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Obras na MG-760 serão retomadas

"A MG-760, de São José do Goiabal a Timóteo, está parada porque o Ministério Público (MP) embargou a obra. E embargou por quê? Por um problema ambiental. E o problema ambiental tem de resolver fazendo um relatório circunstanciado e, com ele, o MP libera a obra. E por que não fez? Porque, na Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), nós herdamos uma situação de 2.600 processos de licenciamento parados há mais de um ano", afirmou Fernando Pimentel nesta quarta-feira (8/7), durante a instalação do Fórum Regional de Governo em Ipatinga e região

Imagem Thumbnail
Governador Fernando Pimentel participa do lançamento do Fórum Regional do Vale do Aço. 08-07-2015- Ipatinga-MG Foto: Manoel Marques/imprensa-MG (Foto: Luis Mauro Queiroz)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Agência Minas - O governador Fernando Pimentel, instalou, nesta quarta-feira (8/7) o Fórum Regional de Governo - Território Vale do Aço, em Ipatinga, e anunciou duas importantes ações desenvolvidas nestes primeiros seis meses de administração para atender demandas históricas da população da região. Além de confirmar a retomada das obras na MG-760, o governador assinou decreto autorizando a doação de 597 imóveis da extinta Caixa Econômica do Estado de Minas Gerais (MinasCaixa) a famílias do Vale do Aço, processo que se arrastava desde 1999.

"A MG-760, de São José do Goiabal a Timóteo, está parada porque o Ministério Público (MP) embargou a obra. E embargou por quê? Por um problema ambiental. E o problema ambiental tem de resolver fazendo um relatório circunstanciado e, com ele, o MP libera a obra. E por que não fez? Porque, na Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), nós herdamos uma situação de 2.600 processos de licenciamento parados há mais de um ano", afirmou Pimentel.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O governador explicou também o impacto que o atraso na conclusão dos processos de licenciamento ambiental provoca. “São investimentos grandes, muitas vezes dependendo dessas aprovações. Bilhões de reais que poderiam ser investidos em Minas Gerais estão parados. Temos que retomar isso. Entre eles, está a questão da MG-760”, afirmou.

Segundo o governador, será possível, já neste ano, anunciar o processo de licenciamento da obra, uma vez que já há empresa contratada para fazer o relatório necessário para prosseguimento da intervenção. “Se Deus quiser, neste segundo semestre a gente entrega esse relatório e libera a obra”, completou.

O governador aproveitou a presença de centenas de lideranças de Ipatinga e região – o Território de Desenvolvimento Vale do Aço é integrado por 33 municípios, divididos em três microterritórios – para ressaltar os problemas deixados pela gestão anterior e as ações que estão sendo feitas para enfrentar as dificuldades.

“Nós estamos com seis meses de governo. Não dá tempo para resolver tudo, mas algumas coisas nós fizemos. Fizemos a negociação com os professores para pagar o Piso Nacional. Estamos fazendo alteração na legislação para simplificar o procedimento ambiental”, disse o governador, que lamentou também a demora na entrega de remédios no interior pela administração passada e o déficit de vagas no sistema prisional.

Para resolver essas questões, Pimentel defendeu a participação popular e a nova forma de gerir o Estado. “O que eu acho importante é a mudança da atitude do governo, de ter um governo de fato mais próximo das pessoas. Vamos priorizar as ações e quem prioriza é a população. Mudou o jeito de governar Minas Gerais. Nós governamos juntos”, finalizou.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO