Ohofugi: "o estado precisa, sim, de reforma"

O presidente da OAB-TO, o advogado Walter Ohofugi Júnior, prestigiou a posse da nova diretoria terá mandato de três anos (2016/2018); de acordo com ele, a sua gestão se baseará na garantia dos direitos dos advogados e na atuação, de forma contundente, na defesa dos direitos coletivos; o presidente também comentou a reforma administrativa feita pelo governador Marcelo Miranda; "O estado precisa sim de reforma e nós torcemos por esta reforma, este é sim um momento de austeridade" , ressaltou    

O presidente da OAB-TO, o advogado Walter Ohofugi Júnior, prestigiou a posse da nova diretoria terá mandato de três anos (2016/2018); de acordo com ele, a sua gestão se baseará na garantia dos direitos dos advogados e na atuação, de forma contundente, na defesa dos direitos coletivos; o presidente também comentou a reforma administrativa feita pelo governador Marcelo Miranda; "O estado precisa sim de reforma e nós torcemos por esta reforma, este é sim um momento de austeridade" , ressaltou
 
 
O presidente da OAB-TO, o advogado Walter Ohofugi Júnior, prestigiou a posse da nova diretoria terá mandato de três anos (2016/2018); de acordo com ele, a sua gestão se baseará na garantia dos direitos dos advogados e na atuação, de forma contundente, na defesa dos direitos coletivos; o presidente também comentou a reforma administrativa feita pelo governador Marcelo Miranda; "O estado precisa sim de reforma e nós torcemos por esta reforma, este é sim um momento de austeridade" , ressaltou     (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - seccional Tocantns (OAB-TO), o advogado Walter Ohofugi Júnior, prestigiou, nesta quarta-feira (27) a posse da nova diretoria terá mandato de três anos (2016/2018). Quem também esteve no evento foi o governador de Tocantins, Marcelo Miranda, acompanhado da deputada federal e primeira dama, Dulce Miranda.

De acordo com Walter Ohofugi, a sua gestão se baseará na garantia dos direitos dos advogados e na atuação, de forma contundente, na defesa dos direitos coletivos. O presidente também comentou a reforma administrativa feita pelo governador Marcelo Miranda na tarde desta quarta­fera. "O estado precisa sim de reforma e nós torcemos por esta reforma, este é sim um momento de austeridade" , ressaltou.

Com a reforma, a meta inicial para este ano é de uma economia de R$ 23 milhões, com uma redução, por exemplo, de cargos e contratos que deve gerar uma economia de R$ 5,9 milhões. O objetivo é uma redução gradativa de 1.200 contratos em 2016, de com o secretário da Administração, Geferson Oliveira (leia mais aqui).

No evento com o presidente da OAB-TO, o governador Marcelo Miranda afirmou que "é visível o papel relevante desempenhado pela OAB e por cada um dos profissionais que a representam. Não é uma pequena tarefa, nem uma pequena missão". "Como sabemos, o atual cenário econômico brasileiro requer atenção especial. Para superar os desafios é indispensável inovar, buscar alternativas criativas e viáveis para inovar este quadro", ressaltou ao reforçar a intenção de manter diálogo com a nova gestão.

 Formam a nova diretoria, além do presidente Walter Ohofugi Júnior, Lucélia Maria Sabino Rodrigues, vice‐presidente; Célio Henrique Magalhães Rocha, secretário‐geral; Graziela Tavares de Souza Reis, secretária‐geral adjunta; e Ildo João Cótica Júnior, diretor‐tesoureiro. OAB/TO A OAB/TO foi criada em 1º de abril de 1989. Atualmente, a instituição conta com mais de 7 mil advogados inscritos. O novo presidente, Walter Ohofugi Júnior é o sexto a tomar posse na instituição.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247