Operação da PF investiga fraudes na folha da Assembleia

60 homens da Polícia Federal cumprem mandados de busca e apreensão nas cidades de Batalha, Jacaré dos Homens e Maceió; ação é um desdobramento a Operação Sururugate, que investigou desvio de dinheiro na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) após uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) na folha de pagamento; essa etapa tem como alvo políticos e pessoas supostamente envolvidas no esquema

60 homens da Polícia Federal cumprem mandados de busca e apreensão nas cidades de Batalha, Jacaré dos Homens e Maceió; ação é um desdobramento a Operação Sururugate, que investigou desvio de dinheiro na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) após uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) na folha de pagamento; essa etapa tem como alvo políticos e pessoas supostamente envolvidas no esquema
60 homens da Polícia Federal cumprem mandados de busca e apreensão nas cidades de Batalha, Jacaré dos Homens e Maceió; ação é um desdobramento a Operação Sururugate, que investigou desvio de dinheiro na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) após uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) na folha de pagamento; essa etapa tem como alvo políticos e pessoas supostamente envolvidas no esquema (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Cada Minuto - A Polícia Federal deflagrou uma operação nesta terça-feira (10) em desdobramento a Operação Sururugate, que investiga desvio de dinheiro na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE). Ao todo 60 agentes federais cumprem mandados de busca e apreensão nas cidades de Batalha, Jacaré dos Homens e Maceió.

De acordo com a Polícia Federal, essa etapa tem como alvo políticos e outras pessoas ligadas a ela que supostamente estão envolvidas no esquema. A operação foi denominada de Operação Malacafa  e foram expedidos pela Justiça 14 mandados. Essa é segunda vez que os agentes da PF em Alagoas fazem ações sobre os desdobramentos da Sururugate, que teve início após uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) na folha de pagamento da Assembleia.

 Levantamentos apontaram que os pagamentos realizados pela Assembleia a indivíduos cadastrados em programas sociais do governo federal, somente entre 2010 e 2013, ultrapassaram o montante de R$ 15 milhões.

A Operação Sururugate foi desencadeada em conjunto com a Controladoria Geral da União - CGU quando da realização de trabalhos iniciais de cruzamento de dados e posterior auditoria em beneficiários do Programa Bolsa-Família que, supostamente, faziam parte dos quadros funcionais daquela Casa Legislativa.

Foram identificadas também declaração de informações da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS); acumulação ilegal de cargos e empregos públicos; percepção de benefícios sociais, previdenciários e da reforma agrária em desacordo com a lei; e pagamentos a servidores após registro de óbito no Sistema de Controle de Óbitos (SISOB).

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247