Operação Saint-Michel prende em SP, GO e DF

Desdobramento da Monte Carlo, movimentao policial comeou nas primeiras horas da madrugada; foram presos suspeitos de ligaes com o bicheiro Carlos Cachoeira; Cludio Abreu, ex-diretor da Delta Engenharia, de Fernando Cavendish, um dos capturados; tambm o vereador Wesley Silva, de Anpolis; Cavendish renunciou presidncia da Delta

Operação Saint-Michel prende em SP, GO e DF
Operação Saint-Michel prende em SP, GO e DF (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Operação da Polícia Civil e Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira o ex-diretor da Delta em Goiás, Claudio Abreu, e também o vereador na cidade de Anápolis, Wesley Silva (PMDB). Ambos são ligados ao grupo de Carlos Cachoeira e as prisões são desdobramento da Operação Monte Carlo, que prendeu Cachoeira em 29 de fevereiro.

As duas ações tiveram procedimentos simultâneos e semelhantes. Em Anápolis, a PF apreendeu documentos e computadores do gabinete do vereador Wesley Silva, considerado um dos nomes ligados ao esquema da Delta e bastante ligado politicamente a Carlos Cachoeira.

As acões atendem a mandados do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) de busca e apreensão e de prisão em Goiânia e Anápolis. Contam com o apoio do MP goiano e, segundo o jornal O Popular, na capital são realizadas em três unidades de um condomínio horizontal de luxo da capital e um apartamento no Jardim América. As informações são de que um ex-diretor da Construtora Delta e outras duas pessoas teria sido presas.

Esta operação demorou mais tempo e somente por volta das 9h30 a polícia entrou no condomínio em Anápolis, realizando busca e apreensão de documentos e máquinas do ex-nome forte da Delta em Goiás. Abreu acompanhou toda a operação da polícia do lado de fora da sua residência. Ao final, foi lhe dada voz de prisão. Claudio não esboçou qualquer reação e acompanhou os policiais.

Informações apontam que oito mandados de prisão foram cumpridos, até o momento, três em Brasília, quatro em Goiás e um em São Paulo. Mas o delegado da Divisão Especial de Repressão ao Crime Organizado (Deco) da Polícia Civil, Henry Lopes, que coordena a ação na Polícia Civil não confirmou a informação.

Os policiais também cumpriram um mandado em prédio anexo do Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal. De acordo com a assessoria do governo, foi cumprido um mandado de apreensão de documentos relacionado a um servidor exonerado em 2012. Também foram cumpridos mandados no DFTrans - Transporte Urbano do Distrito Federal.

Delta

Conforme noticiamos mais cedo (leia aqui). O presidente da Delta, Fernando Cavendish renunciou o cargo de presidente de conselho de administração da Delta Engenharia. A empresa está cercada por denúncias de ligações com esquema do contraventor Carlinhos Cachoeira.

O cargo de Cavendish será ocupado agora por Carlos Alberto Verdini, que já passou pelas construtoras Camargo Corrêa e Queiroz Galvão. Outro que deixa a empresa é o diretor-executivo, Carlos Pacheco, que será substituído por Ediano Bittencourt.

A notícia foi anunciada ao mercado na manhã desta quarta-feira e deve ser comunicada ao comando da CPMI do Cachoeira ainda hoje.

Leia abaixo nota do Ministério Público do DF:

 

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, por meio de seu Núcleo de Combate às Organizações Criminosas (NCOC), em conjunto com a Polícia Civil do Distrito Federal, realizou, na madrugada desta quarta-feira, o cumprimento de mandados de prisão preventiva e mandados de busca e apreensão, deferidos pelo juízo da 5ª Vara Criminal de Brasília.

 

As medidas foram cumpridos nas cidades de Brasília, São Paulo, Anápolis e Goiânia e contaram com o apoio do Ministério Público do Estado de Goiás e do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Os fatos criminosos investigados têm origem na Operação Monte Carlo e foram encaminhados ao MPDFT pelo Ministério Público Federal em razão de os crimes investigados serem da competência local.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email