Oposição ataca gastos de Dona Iris com verba indenizatória

Aliados de Marconi Perillo divulgam gastos da deputada com hospedagem em resort e restaurantes de luxo no Rio de Janeiro, São Paulo e Goiânia. Dinheiro foi reembolsado por Iris de Araújo por meio da verba indenizatória paga Câmara Federal, recurso disponibilizado para ser usado no exercício do trabalho parlamentar. Todos os gastos foram declarados pela própria deputada e podem ser acessados no site da Câmara. Em nota, Dona Iris afirma que não cometeu nenhuma irregularidade

Oposição ataca gastos de Dona Iris com verba indenizatória
Oposição ataca gastos de Dona Iris com verba indenizatória

Goiás 247_ A deputada federal Iris de Araújo (PMDB) chamou o governador Marconi Perillo de chefe de quadrilha no encontro do PMDB há uma semana. A esposa de Iris Rezende sempre faz declarações duras a respeito do tucano, mesmo tendo ficado calada quando ficou frente à frente com Perillo na CPI do Cachoeira.

O troco dos aliados de Perillo foi imediato e começou com o deputado Túlio Isac cobrando explicações da deputada sobre os gastos dela com a chamada verba indenizatória, disponibilizada pela Câmara Federal.

Este benefício existe para cobrir gastos dos deputados com alimentação e hospedagem no exercício do trabalho parlamentar. Depois, eles apresentam as notas fiscais, prestam contas e o valor é reembolsado pela Câmara.

Alguns gastos de Dona Iris chamaram atenção da oposição como: estadias no resort Pérola Búzios Hotel (veja aqui) e no Ipanema Pensionato Estudantil (veja aqui), ambos no Estado do Rio de Janeiro. No primeiro lugar, o gasto foi realizado em janeiro de 2011 - período de recesso alimentar.

Os aliados de Perillo também questionam os gastos de Dona Iris em restaurantes luxosos como o Piquiras (Goiânia) e o Figueira Rubaiyat (São Paulo). 

Todos esses gastos podem ser visualizados no site da Câmara Federal e foram apresentados pela própria deputada. Dona Iris costuma se pronunciar pelo Twitter, mas até agora não escreveu nada falando dos gastos com a verba indenizatória.

Defesa

A deputada Dona Iris se manifestou sobre o caso em nota oficial. Veja a nota abaixo:

"Nota de esclarecimento:

A respeito de informações veiculadas na internet sobre o uso da verba indenizatória da Câmara dos Deputados, venho por intermédio desta, fazer os esclarecimentos que se seguem:

O Ato da Mesa Nº 43, de 21/5/2009, que institui cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, prevê no seu artigo 2º o ressarcimento de despesas de alimentação (inciso VI) e hospedagem (inciso VII), sendo que, neste último item, o Parágrafo único estabelece que as despesas podem ser realizadas por assessores, desde que custeados mediante reembolso ao Deputado.

Nenhuma das despesas com hospedagem e alimentação mencionadas em críticas difundidas na internet configura irregularidade, tendo sido realizadas dentro do irrestrito cumprimento das normas que regem a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP). Tanto é que fiz questão de especificar e expor cada uma delas, mantendo o irrestrito compromisso com a transparência.

É necessário esclarecer que, como parlamentar e dirigente nacional do PMDB, cumpro compromissos mesmo durante o período de recesso, especialmente no que se refere a eventos de mobilização das mulheres, inclusive em Búzios.

Fica claro que as reações preconceituosas e maldosas expostas em comentários e questionamentos na internet têm relação direta com o enfrentamento aberto que faço em relação à conduta do governador Marconi Perillo.

Trata-se de uma tentativa de intimidação, própria dos que dos que estão acuados e que recorrem ao autoritarismo e à calúnia.

As referências que fiz ao governador Marconi Perillo durante o encontro do PMDB tem como suporte o próprio relatório da CPMI do Cachoeira, que o responsabilizou pela prática dos seguintes crimes: Artigo 288- Formação de quadrilha; Artigo 317 – Corrupção passiva; Artigo 342 – Falso testemunho perante a CPMI; Artigo 332 – Tráfico de influência; (Todos do Código Penal); Lavagem de dinheiro (Artigo 1º da Lei 9.613, de 1998) e improbidade administrativa (Artigo 11 e 12 da Lei 8.429, de 1992).

Não vou me calar diante dos abusos cometidos por aqueles que, guiados pelo governador Marconi Perillo, insistem em práticas machistas e criminosas, numa clara afronta à luta das mulheres.

Goiânia, 07 de julho de 2013
Deputada Iris de Araújo"

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247