Oposição critica Amastha por cancelamento da tocha no Taquari

O vereador Lúcio Campelo (PR) disse o prefeito Carlos Amastha (PSB) tentou transferir a responsabilidade da mudança do percurso para o Governo do Estado; "O pessoal da Capadócia ia pegar a tocha e botar fogo no prefeito, por isso que ele não foi e fica colocando culpa no Governo do Estado", disse Lúcio, referindo­-se à revolta dos moradores com a falta da infraestrutura prometida para o bairro pela atual gestão; já para Júnior Geo (Pros), Amastha subestima a inteligência do cidadão palmense; "Acreditar que resolve os problemas da região Sul quando se leva uma tocha e tenta justificar que o problema do Taquari é o governador ou o problema do Taquari é terem retirado a tocha do Taquari”

O vereador Lúcio Campelo (PR) disse o prefeito Carlos Amastha (PSB) tentou transferir a responsabilidade da mudança do percurso para o Governo do Estado; "O pessoal da Capadócia ia pegar a tocha e botar fogo no prefeito, por isso que ele não foi e fica colocando culpa no Governo do Estado", disse Lúcio, referindo­-se à revolta dos moradores com a falta da infraestrutura prometida para o bairro pela atual gestão; já para Júnior Geo (Pros), Amastha subestima a inteligência do cidadão palmense; "Acreditar que resolve os problemas da região Sul quando se leva uma tocha e tenta justificar que o problema do Taquari é o governador ou o problema do Taquari é terem retirado a tocha do Taquari”
O vereador Lúcio Campelo (PR) disse o prefeito Carlos Amastha (PSB) tentou transferir a responsabilidade da mudança do percurso para o Governo do Estado; "O pessoal da Capadócia ia pegar a tocha e botar fogo no prefeito, por isso que ele não foi e fica colocando culpa no Governo do Estado", disse Lúcio, referindo­-se à revolta dos moradores com a falta da infraestrutura prometida para o bairro pela atual gestão; já para Júnior Geo (Pros), Amastha subestima a inteligência do cidadão palmense; "Acreditar que resolve os problemas da região Sul quando se leva uma tocha e tenta justificar que o problema do Taquari é o governador ou o problema do Taquari é terem retirado a tocha do Taquari” (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - A mudança de percurso da Tocha Olímpica em Palmas foi motivo de discussão na sessão da Câmara de Palmas nesta terça-­feira (14). Para os vereadores de oposição, o momento não era propício para o Taquari receber a tocha em consequência da insatisfação da comunidade local com as promessas não cumpridas pela Prefeitura de Palmas.

O vereador Lúcio Campelo (PR) disse o prefeito Carlos Amastha (PSB) tentou transferir a responsabilidade da mudança do percurso para o Governo do Estado, mas a responsabilidade foi da Prefeitura da capital.

"O pessoal da Capadócia ia pegar a tocha e botar fogo no prefeito, por isso que ele não foi e fica colocando culpa no Governo do Estado", disse Lúcio, referindo­-se à revolta dos moradores com a falta da infraestrutura prometida para o bairro pela atual gestão, principalmente após a recente morte de um morador eletrocutado ao tentar fornecer energia elétrica para a casa onde morava.

Segundo o vereador Milton Neris (PP), "talvez, num ato de desespero, o prefeito achou que a Tocha Olímpica iria resolver os problemas. Que o povo da Capadócia iria esquecer o momento de tristeza". "A Tocha Olímpica passando pelo taquari não aumenta um metro de asfalto prometido pelo prefeito", acrescentou.

Júnior Geo (Pros) disse que um dos grandes problemas do gestor Amastha é subestimar a inteligência do cidadão palmense. “Subestimar achando que resolve o problema do transporte coletivo pintando um ônibus de rosa. Acreditar que resolve os problemas da região Sul quando se leva uma tocha e tenta justificar que o problema do Taquari é o governador ou o problema do Taquari é terem retirado a tocha do Taquari”, complementou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247